30 junho 2012

Chronic bitchface...


 Bitch Face Syndrome
"A disorder in which a person has a face that makes you think he/she is a bitch. Said person might not actually be a bitch, but they look like one. BFS can be used for short."
Tudo tem uma explicação científica, até a primeira impressão que causo!  

10...

Dez meses. 
Duas mãos cheias. 
E nunca, nunca mais vazias desse amor que não se explica, "só" se sente. 

29 junho 2012

Do que dá ler sites de cusquices...


TomKat are no more. 
Tom Cruise and Katie Holmes are divorcing after five years of marriage, Us Weekly confirmed on Friday. Married for five years, the couple share daughter Suri, 6. 
"Katie's primary concern remains, as it always has been, her daughter's best interest. This is a personal and private matter for Katie and her family," says Holmes' attorney Jonathan Wolfe in a statement to Us
The couple wed in Italy in November 2006. It was the first marriage for The Kennedys actress Holmes and the third for Oscar nominee Cruise, who has two kids with second wife Nicole Kidman.The news comes as a shock to fans of the couple, who always had overly fond things to say about each other, especially in interviews. 
"She is an extraordinary person, and if you spent five minutes with her, you'd see it. Everything she does, she does with this beautiful creativity," Cruise said during a June interview with Playboy
Back in the August 2005 issue of W, Holmes, then 26, gushed to the mag, "I've found the man of my dreams. From the moment I met him it just felt like I'd known him forever. I was blown away. He's the most incredible man. He's so generous and kind, and he helps so many people, and, um, he makes me laugh like I've never laughed, and he's a great friend." 
aqui...
O povão  (como eu) já pode ir preparando a veia sórdida para mais uma lavagem de roupa, desta vez com amaciador-água-rás-internacional. 
 E assim acabou a história de amor  ad eternum-mesmo-que-tu-sejas-meio-estranho-com-umas-ideias-ainda-mais-estranhas-e-baixinho-e-o-coiso... 

Ainda do europeu da bola...

Não são os foras de jogo, as faltas por marcar, as caneladas, os insultos, as faltas inventadas, as lesões, os passes de ceguinho, os passes de perneta, as bolas para a estratoesfera, as pernas jeitosas dos jogadores, as mulheres jeitosas dos jogadores, a vida de luxo que alguns deles levam, o campo parecer um lameiro ou outras preocupações mundanas que apoquentam a Matriarca da Tribo dos Meninos Perdidos, quando assiste a um jogo de futebol. Nada disso. 
O que verdadeiramente a tira do sério é o eles, pobres jogadores sem maneiras e berço,  cuspirem para o chão (relvado) no decorrer do jogo. Ómessa que nojeira.  Cuspir quando se anda a correr 90 e muitos minutos para o chão (relvado) é abaixo dos mínimos. Jogador de boas famílias e que queira vingar na vida tem que sacar do seu lenço com iniciais bordadas para servir o propósito de aliviar a boca de secreções excessivas. Cuspir para o chão (relvado) é que não... 

(Quase) tão bom como enfiar os dedos na tomada mais próxima enquanto berberico café...

... para acordar. Bem alto!


I turn the music up, I got my records on
I shut the world outside until the lights come on
Maybe the streets alight, Maybe the trees are gone
I feel my heart start beating to my favourite song

And all the kids they dance, all the kids all night
Until monday morning feels another life
I turn the music up
I'm on a roll this time
And heaven is in sight

I turn the music up, I got my records on
From underneath the rubble, sing a rebel song
Don't want to see another generation drop
I'd rather be a comma than a full stop

Maybe I'm in the black, Maybe I'm on my knees
Maybe I'm in the gap between the two trapezes
But my heart is beating and my pulses start
Cathedrals in my heart

As we saw oh this light I swear you, emerge blinking into
To tell me it's alright
As we soar walls, Every siren is a symphony
And every tear's a waterfall
Is a Waterfall
Oh
Is a Waterfall
Oh Oh Oh
Is a, Is a Waterfall
Every tear
Is a Waterfall
Oh Oh Oh

Ah, Sexta feira...

O que tiver de ser, será. Bom ou mau, ruim ou feliz.  
Mas tu estarás comigo e eu estarei segura nos teus braços. Em breve, mas não cedo o suficiente que o tempo é a madrasta da minha ansiedade... Tic tac, tic tac... 
Tudo o mais, não me importa

28 junho 2012

Good night dear, sleep tight...

 
... tu sabes que sim! 
Boa Noite G. 

Após o Itália- Alemanha apraz-me dizer...

 
que: 
I) A Sô Dona Merkel deve estar a tratar da taxa de juro a aplicar ao (futuro) empréstimo Italiano; 
II) O Tio Berlusconni deve estar a pensar que finalmente a "gorda infornicável" foi @o¶§‰£€@ ;
III) O Platinni deve estar a ver-se ao espelho e a perguntar o porquê de a sua a profecia não ter sido concretizada... ;  
IV) O árbitro tinha prometido um penalty à Sô Dona Merkel e viu-se grego para o arranjar... ;
V)  E eu? Sou Italiana em 3/4 de um 1/2 de uma qualquer costela vitelina. 
Ala Squadra Azzurra! 

A culpa é a Mãe de todos os males...

 
A minha Mãe foi uma Mãe ausente até aos meus 13 anos. Sempre trabalhou horas e horas a fio, tendo sido o meu Pai o principal responsável por me criar. Aos 13 anos tudo mudou quando a anorexia entrou na minha vida e devastou a criança alegre que tinha sido até então. Nessa altura, a minha Mãe achou que estava na hora de dedicar mais tempo a mim, mesmo que isso implicasse poucas horas de sono. Nunca a culpei pelo tornado que enfrentei durante muitos anos. Aliás, mesmo que me torre a paciência e seja a pessoa mais critica que conheço, adoro-a e considero-a a melhor Mãe on Planet Earth. Até pode não ser, mas é a minha. Ela não esteve lá não porque fosse negligente mas porque lutava por uma vida melhor, para me dar a mim, sua única filha, o Mundo. Ou perto disso. E convenhamos que eu não estava entregue aos lobos. 
No entanto, dizia a mim própria, do alto do meu vasto conhecimento de um mundo desconhecido, que quando eu tivesse um filho iria ser diferente da minha Mãe. Que iria dedicar horas e horas e horas ao meu rebento. Que havíamos de brincar até cair de exaustão. Que não iria perder cada milestone da petiz. Hoje, depois de ser Mãe, apercebo-me que ela deve ter sofrido horrores com o sentimento de culpa. Culpa porque não esteve, culpa porque foi a última a perceber, culpa porque fez, culpa porque não fez, culpa porque não viu, culpa porque não deu beijinho no dói-dói para sarar a ferida, culpa porque não me recebeu nos seus braços a cada amanhecer... 
Deito-me tarde, muito tarde. Levanto-me cedo. Muitas vezes saio de casa ainda a minha filha não acordou do seu sono bom. Muitas vezes, não sou a primeira cara que vê no começo de um novo dia. Muitas vezes, não sou eu que lhe dou o seu pequeno-almoço, nem que a visto, nem que lhe dou um beijo de bons dias. Chego a casa sem energia para meter o carro na garagem ou rodar a chave na porta. Mas arranjo forças, nem eu sei aonde, para dar banho, vestir o pijama, fazer e dar o jantar à petiz, brincar um bocadinho, dizer adeus ao Senhor Sol, um beijo de boa noite e cama com o seu KikoNico, enquanto interiormente peço que tenha uma noite recheada de sonhos de todas as cores do arco-íris. E que seja uma noite boa, que a Mãe tem de voltar para a sua prisão: o computador, a merda da Tese e o concurso a que vai concorrer, sabendo de antemão que é mais por descargo de consciência do que pela possibilidade real de conseguir o que tanto deseja. But if you never try, you'll never know...  
Trabalho horas a fio numa coisa que me está a consumir aos poucos com a ideia que vai valer a pena, que é uma fase, que é um sacrifício necessário para que lhe possa dar uma vida melhor. Explico-lhe, embora ela ainda não tenha capacidade para perceber, que a Mamã e ela estão longe do Papá porque é o preço a pagar para ter novas, e se Deus quiser ,melhores e boas oportunidades. Para lhe dar o Mundo. Para que tenha orgulho na Mãe. Quando se calhar, a única coisa que a Francisca queria era ver a Mãe mais que duas horas por dia. A Francisca não está entregue aos lobos, está ao cuidados dos Avós que cuidam dela com todo o amor e carinho possível.  
A história repete-se.  
Filha és, Mãe serás... E só uma Mãe sabe que a culpa é a Mãe de todos os males... 

27 junho 2012

Dormindo com o inimigo e o jogo da Selecção...

 
Todas nós temos um merdas no nosso passado. Um merdas é aquele ex-namorado que nenhuma de nós percebe onde estava com a cabeça quando decidiu enrolar-se com ele. Não é giro, não é esperto, não é inteligente, não sabe beijar bem, não sabe fazer outros que mais bem e nem tão pouco tem uma pipa de massa para vos sustentar o resto da vida à la dondoca. Portanto, é um merdas sem ponta por onde se lhe pegue mas que a dada altura da vossa acharam por bem que experimentar uma relação com um espécime desses. 
Eu também tive o meu merdas. Para além destas coisas todas, o bicho tinha dupla nacionalidade. Era meio espanhol o que lhe dava imenso jeito na hora de comprar carros (e caramelos em Badajoz). Quanto a isso coitado, não tinha culpa de a Madre se ter encantado por um Lusitano. Mas tinha de culpa de ele e su madre tanto criticarem e cuspirem no País que os acolheu (e acho que ainda acolhe mas adiante). A porta da rua sempre foi serventia da casa. O mesmo se aplicou a mim que ganhei (finalmente) juízo e deixei o meu merdas na merda acabando a relação mais estranha e inexplicável da minha vida.  
Maneiras que este jogo me deu uns nervos e calafrios desgraçados. Por todas as razões e mais algumas. E que jogo, óh que jogo! Que garra, motivação, união. Gostei!!! Foi sofrer até ao fim (mais uma vez) e com direito a prolongamento (Éh pá, já disse que este jogo me deu mini ataques de coração e de histeria??? Coentrãooooooo estás no meu coraçãaaaaaaao, seu homem do Norte carago! Beijinho repenicado) e penalties. Penalties gente!!  
Gostava que tivéssemos ganho, fosse qual fosse a equipa. Mas a estes vizinhos, ainda mais. Mas não deu. Paciência. Nem sempre corre como se quer mas amiguinhos da selecção: podeis dormir (que eu deixo) de consciência tranquila que fizestes um belo de um jogo. A sair que seja assim, de cabeça erguida! Ala Selecção!!! 
Mas mesmo não sendo este meu adorado (e falido) País campeão europeu de futebol, continua tudo bem! É que eu até gosto de Espanha e dos Espanhóis e das cidades espanholas e da comida espanhola e da Leti e do Rei-que-come-fora-do-prato e do Casillas e do Piquet e tudo e tudo... Mas gosto ainda mais do meu Portugal, mesmo que não seja campeão da bola, mesmo o da era amarga. Muito mais! 
Puto da Galp (ou lá o que é que e eu não sei o teu nome, temos pena): e agora, que vais fazer com a tua vida? Arruma lá os tarecos...
P.S- E como é óbvio, também existe a versão merdas no feminino. Não são só as XX que têm ideias absolutamente deploráveis. SuperMaridão é um caso de estudo no que a isso toca, sendo eu a salvação da coroa (que é como quem diz da sua vida amorosa...) 

...


Confissões de uma mulher à beira de um ataque de nervos...

A Tese de Doutoramento está-me a comer os fígados. 
A ideia de jerico de concorrer a posições para Pós-Doutoramento fica com a vesícula...

As vacas e eu...

Eu gosto de vacas. Tenho panca com vacas. Gosto das vacas de quatro patas no chão, que mugem e têm manchas brancas e pretas. E chotam moscas com o rabo.  
Das outras, suporto-as. Mas apetece-me fazer bifes com algumas, especialmente em dias que me sinto uma pequenina cabra. Mas depois lembro-me que são tão ressabiadas com o mundo que das duas uma: ou davam bifes pastilha-elástica-sola-de-sapato ou à primeira dentada morria com o veneno da carne. 
Gosto de vacas. Tenho panca com vacas. Gosto das vacas de quatro patas no chão, que mugem e têm manchas brancas e pretas. E chotam moscas com o rabo. 
Das outras, tem dias...

Good night dear, sleep tight...


... you light me up...
Boa noite G. 

26 junho 2012

When life gives you lemons...




... decide qual é o próximo par de sapatos em que vais investir! 
(só cunhas pois, que é o que a escadeirada consegue usar...)

...


A culpa é do calor...

Não gosto da pele peganhenta, das "lades" descascadas a passear a celulite aos olhos de quem quiser, dos homens de camisa aberta arraçados de macaco (blach, blach, blach) sentados num degrau qualquer a dar treta às suas "mines"
Não gosto das sandálias usadas em pés que gritam pedicure, do cheiro a sovaco logo de manhã nos elevadores (blach, blach, blach), dos rímeis que escorrem cara abaixo dando aparências de Pierot. 
Não gosto de ver mulheres que insistem em mostrar pernas sem fazer a depilação e não vamos nem falar de algo que não sejam pernas. 
Não gosto de carregar água tipo camelo. Não gosto de mais umas quantas coisas que também não interessa a ninguém... 
Tenho sono e a culpa é do calor. Não me apetece fazer nada e a culpa é do calor (ou não). Estou de mau humor e a culpa é do calor.  
Maneiras que hoje o calor é a fonte de todos os meus demónios mas falta-me a energia para os exorcizar. Está muito calor para isso... 

Good night dear, sleep tight...

... escolho-te a ti. Sempre... 
Boa Noite G. 

25 junho 2012

São Pedro...

 
Cheira-me que o São Pedro anda de candeias às avessas ou com a vida, ou com a Troika ou com o governo. Ou com os três e mais alguns. 
Faz-me lembrar a minha rica Mãe no auge das suas crises de menopausa. Às oito da manhã, de um qualquer dia glaciar de Dezembro  davam-lhe uns afrontamentos e calores. Janela do carro toda aberta e "vamosimbora". Invariavelmente, uns km à frente, repetição da cena. Não sabia decidir se tinha calor, se frio e eu lá continuava a levar com o ar cortante de Dezembro na tromba perante tamanho dilema.  
São Pedro deve padecer de algo semelhante. Se na semana passada estava um Inverno, hoje decidiu que temperaturas dignas do Sahara combina mais com Junho. 
Eu cá só queria que ele se decidisse. É que eu confesso que nem gosto de calor, que também me dá uns abafos e fico (ainda) mais lenta. Mas haja coerência senhores!!! Se é para ser Verão de uma vez por todas e andar descascada, muito bem. Se é para continuar Inverno, tudo bem por mim também, que manda quem pode, obedece quem deve. Agora aturar humores menopáusicos é que não!!! 

(...) ?

 "A right-to-die case brought by the family of a severely disabled man in the UK can proceed, a High Court judge ruled Monday. 
Tony Nicklinson, from Melksham in southwestern England, suffers from "locked-in syndrome" and communicates only through the use of a Perspex board or by using his Eye-Blink computer. The 57-year-old married father-of-two wants a doctor to be able "lawfully" to end his life, which he described as "dull, miserable, demeaning, undignified and intolerable." 
Nicklinson's wife Jane told Sky News, "The only way to relieve Tony's pain and suffering is to end his life. There is nothing else that can be done for him." 
He launched a legal action seeking court declarations that a doctor could intervene to end his "indignity" and have a "common law defense of necessity" against any murder charge.(...)"

Ouvi-a um dia destes, não sei precisar quando. Chocou-me, mexeu-me com as entranhas, emocionou-me, fez-me questionar imensa coisa. E fez-me pensar... e se fosse eu? 
Acredito em milagres. Acredito também piamente na ciência e nos seus avanços gigantescos. Mas sei que os mesmos levam anos, por vezes décadas, a chegarem ao alcance dos mortais. Acredito que todos merecemos viver com dignidade e que sobretudo, morrer com dignidade é um direito. Acredito que a dor deste homem, assim como a dor de outros que chegam de tempos a tempos à comunicação social, supere a alegria de estar vivo. Viver como uma sombra do que já se foi, aprisionado num corpo que não obedece mas com a lucidez inalterada, só pode avaliar quem assim vive. Acredito que a família deste homem tudo fez para o manter confortável, feliz, com dignidade mas que a dor de viver num corpo que já não lhe obedece abafe tudo o mais. Só ele pode saber. E ninguém o deveria julgar por decidir o que fazer com a sua própria vida. Se me choca? Sim, muito.  Se concordo? Não tenho que concordar ou discordar. Assim como um Juíz, não obstante os seus estudos e conhecimentos, não deveria decidir o que este homem, enclausurado no seu próprio corpo, tem ou não direito a pedir. Porque a lucidez, a vontade expressa, ainda lá está. 
E se fosse eu? Não sei...mas peço que se um dia o infortúnio me bater à porta desta forma, que quem esteja ao meu lado lute para que a minha vontade seja cumprida. Seja ela qual for. Porque também acredito que o amor não é egoísta... 

Dicionário da Tribo dos Meninos Perdidos


Chega-me um "caldeiro" = Chega-me um balde 
Lindo! 

Dear Monday...



24 junho 2012

Good night dear, sleep tight...

 
De coração vazio e cabeça cheia, muito cheia,  para enfrentar mais uma semana. Espero por Sexta feira para que devolva aos meus braços a alegria de te abraçar... 
Boa noite G. 

As amizades, eu e coisas que percebo em fins de tarde...

 
Não sou pessoa de muitos amigos. Nunca fui e estou em crer que não é agora de "velha" que vou mudar. Diria até que sou arraçada de bichinho do mato versão sapato alto.  
Vistas bem as coisas, não sou uma pessoa fácil de gostar. Nem à primeira, nem à segunda, nem à terceira. E a "culpa" não é dos outros, é mesmo minha. Gosto especialmente da rotulagem que me é aplicada por quem não me conhece...bem. Varia sobretudo entre o cabra, arrogante, snob e antipática. Top two? Cabra e snob.   
Mas dizia eu que a culpa é minha. Não sou (salvo algumas excepções muito particulares) simpática ao primeiro embate. Digo olá, bom dia, boa tarde, a vida é muito cor de rosa e era tudo muito bom. Mas fico na minha zona de conforto o tempo que for necessário: dias, semanas, meses, enquanto aprecio se o meu investimento na pessoa em questão vale a pena ou não. Sim, sou uma cabra. Não porque ache que o meu tempo ou amizade são tão valiosos que apenas alguns mereçam essa honra mas na minha vida quero quem me faz (e quer) bem. E desilusões, já eu tive algumas, não gosto de dar para esse peditório. Umas doeram mais que outras, são as minhas dores de crescimento. E mesmo depois de adulta e mesmo com toda a análise que é passível de ser feita em relação à natureza humana, já me arrependi de ter aberto a minha vida e o meu coração algumas vezes. E a última não foi assim há tanto tempo como isso. Acontece. Lá está, são dores de crescimento.   
Por isso, quem fica por perto, mesmo eu demorando dias, semanas, meses a apreciar o hipotético investimento, regra geral (salvo as excepções que depois me tornam ainda mais cabra, lamento) fica sempre
E o melhor? É que me apercebo sempre destas coisas em fins de tarde para lá de bons. Só desejo que os que já andam há muitos anos pela vida desta Princesa tresmalhada, se mantenham muitos, muitos mais. E os que chegaram de "novo", que partilham histórias semelhantes e vivências de alegria iguais, que fiquem por muitos, muitos anos. 
"Because the older you get, the more you'll need the people you knew when you were young". 

São João...

... São João, São João, dá cá um balão para a Francisca brincar... 

23 junho 2012

E para além dos jogos...

eu gosto deste spot! Giro, giro, giro! 
Mete bebés e futebol. Ah...e o Casillas.! Pronto, acho um piadão enorme ao "inimigo", fazer o quê?

Viram-se gregos...

... para evitar que o resultado fosse pior. 
Só vem reforçar a ideia de que o patrão nunca perde... 

22 junho 2012

Socorro...

 
... Maria Francisca Texuguinha "Teca" gatinha. A alta velocidade ... 
Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiiii! 
E atira-se à comida da bicharada da casa com verdadeiro fervor!!! 
(cabeça muito cansada e a precisar de reparação imagina o seguinte cenário): 
 - Então Francisca, que queres jantar? 
- Hmmm ...Não sei Mamã! Estou indecisa entre Whiskas e Royal Canin...  
Aaaaaaaaaaaaaaaiiiiiii! 

Pára tudo!!! TU-DO!


 
" (...) A ideia vem do Brasil e consiste na realização de festas onde se dança, se bebe bebidas sem álcool e não se esquece a oração.Cortar com a visão "muito quadrada" que os jovens têm da igreja, proporcionando-lhes um convívio cristão, sem bebidas alcoólicas, é um dos objectivos de uma iniciativa que irá decorrer no dia 17 de Julho, em Fátima.
A promoção de festas designadas "cristotecas" está a dar os primeiros passos em Portugal e surge pelas mãos da Aliança de Misericórdia, uma comunidade católica originária do Brasil. 
A "cristoteca" desenrola-se num espaço que inclui uma pista de dança, mas não esquece a oração e a evangelização e tem entrada gratuita. A "cristoteca" do dia 17 decorrerá no Centro Pastoral Paulo VI, que abrirá as portas as 20h com uma missa, seguindo-se a abertura da pista de dança, e da área Cristodrinks, onde serão servidas bebidas sem álcool.
Vanessa Bueri, missionária brasileira da Aliança de Misericórdia, disse à agência de notícias Ecclesiaque durante a noite será feita a "evangelização corpo a corpo". "Abordamos os jovens enquanto eles dançam e se divertem, para poder falar um pouco de Deus com eles", referiu a missionária, acrescentando que "quem o desejar, poderá participar no dia seguinte num encontro espiritual e formativo promovido pela Comunidade Canção Nova". 
O único senão, referiu Vanessa Bueri, é o facto de o local ter de encerrar à meia-noite e meia, correndo-se o risco de os jovens irem divertir-se o resto da noite para as discotecas convencionais. "Ficamos tristes por terminar nesse horário e por não termos condições para continuar pela madrugada", acrescentou, notando que no Brasil as "cristotecas" não fecham antes das cinco horas da madrugada. 
Vanessa Bueri disse também à Ecclesia que "é preciso proporcionar uma experiência de tal maneira intensa que os jovens não tenham vontade de ir para outros espaços de diversão". "Para que este trabalho de formiguinha crie raízes é preciso encontrar um local fixo, onde os jovens se possam dirigir todos os fins-de-semana à semelhança do que acontece em São Paulo", frisou. 
No seu sítio na internet, a Aliança de Misericórdia diz que ao criar o conceito de "cristoteca", a ideia é "sermos mais espertos que o mal". Ou seja, "oferecer um ambiente que é uma verdadeira sala de dança, mas ali quem reina é Jesus". A organização refere que a ideia foi desenvolvida pelo padre João Henrique, que pela sua experiência de mais de 20 anos a acompanhar jovens percebeu que os "primeiros contactos com drogas, álcool e prostituição acontecem em discotecas". O padre, diz a Aliança de Misericórdia, sentiu que "é por falta de uma opção melhor que muitos jovens frequentam esses lugares e trilham caminhos que os levam à morte". (...)"
in P3
Minha gente boa... o que é isto, hein??? 
Eu cá acho que há coisas que não combinam, desculpem lá a minha inaptidão mental. 
Discoteca, dançar e o coiso e tal, não liga com ser evangelizada. É como usar bolas e xadrez de uma vez na roupa, apoquenta-me! Vos garanto que nos tempos idos em que saía para abanar o capacete como se o mundo fosse acabar ontem, a última coisinha que queria era ser evangelizada, ou confessada ou coisas afins. Também não morri por ter frequentado (já não frequento porque me falta tempo e energia para me coçar quanto mais para ir dançar) esses sítios rotulados como o demo. Chama-se ter cabeça. Todos temos uma. Se a usamos ou não, já é com cada qual. 
Mas voltando à questão inicial...  o que é isto, hein???

Do que dá ler sites de cusquices...


" "A ideia que tenho de lançar a Luciana já existe há muitos anos, mas é uma coisa que pode nunca acontecer, porque é um processo com muitos pontos de interrogação", começa por revelar Luís Jardim ao CM, acrescentando que não levará a cantora para fora do País, como anunciou em directo, durante uma das galas do programa ‘A Tua Cara Não Me É Estranha', TVI. "Não se leva ninguém para Londres. É um processo complicado. Primeiro fazem-se as maquetas do trabalho e depois é preciso haver interesse das editoras. É a editora que tem de chamá-la", explica. 
Apesar de considerar que Luciana Abreu é a "voz de Portugal", Luís Jardim garante que se a cantora quiser rumar a Inglaterra para fugir dos problemas que atravessa neste momento, não contará com a sua ajuda."Ela até podia ir para Londres amanhã para fugir às chatices que tem em casa neste momento, mas eu não vou com ela. Não quero que ela vá e acabe a lavar pratos ou fique fechada num apartamento à espera", revela o jurado de ‘A Tua Cara Não Me É Estranha' (...)"
in Vidas, essa enciclopédia da cusquice da vida alheia...

Pronto Luce, volta lá para a Moita ou Massarelos ou lá onde é a tua maison. Se calhar o problema está mesmo é no empadão. Tens de fazer mais vezes fish & fries, pede umas receitas ao Jamie Oliver. 
Já dizia o outro: são trocas e baldrocas doces engenhocas, lai lai lai...

Ah, Sexta feira...

... e acredito que Sexta feira, é o melhor dos milagres. 
Esse e o de me rodear de pessoas boas, que me querem bem! E eu a elas, pois então! 
Bom fim de semana! 

21 junho 2012

Amiguinhos da Selecção:

 
Ver-vos cantar o hino quando estou quase de directa come-me o juízo e leva-me às lágrimas. Mas isto fica entre nós que eu não sou conhecida pelo meu lado sensível... 
Ganhei dores de estômago, rugas e a minha filha ficou com a certeza que lhe faltava que há qualquer coisa nos fusíveis da Mãe que faz curto circuito, tal era o-levanta-e-senta-e-dá- voltas! 
Valeu sofrer, mas pelo amor da Santa... podiam ter sido 2. Ou 3. Podia ter sido um verdadeiro banho Checo! Mas está bem, guardaram quase até ao fim que é para a malta estar na expectativa. Já sabemos que o sofrimento é parte da alma Lusitana. Adiante! 
Como já disse, o que eu gosto mesmo é de vos ver a jogar como um conjunto. Com essa garra. Por isso, mais uma vez, parabéns ao Paulo Bento, esse fofinho do corte de cabelo esquisito. Gosto muito de si, faz-me rir sabe? Eu cá gosto de pessoas que dizem o que lhes sai boca fora. E ainda gosto mais de si pela capacidade de pegar nesses "pares de pernas" pelos cornos e os por a jogar "11 por todos, todos por 11". Tem todo o meu respeito (só o seu cabelo é que não). 
Isto tudo para dizer: Parabéns Selecção. Ala!
Ah e claro, aquelas alminhas dos spots de rádio que me comem a cabeça logo pela manhã e me enervam até raiz dos cabelos porque, coitadinhos, dependem de vocês para não se transformarem em ladrões de berma de estrada, estão mais perto de irem para medicina, ou biologia ou o camandro. Ou talvez não. Mas isso agora também não interessa nada... 

Lógicas dignas de Nobel...

 
Dormi quatro horas. 
Vá, não seja exagerada Princesa sem Reino... Foram três horas e meia com meia hora para arrastar o rabo para fora da cama.  
Dentro da minha cabeça ouço o barulho de uma turbina mas o único sítio para onde viajei foi para o "tasco". E foi de carro, não foi de avião. E isto é tudo menos um destino paradisíaco. 
Ai pobre de mim que estou tão, mas tão cansada, que nem consigo arranjar forças para lavar a guedelha em casa. Acho que vou ter de ir ao cabeleireiro. Bolas...

Skinny jeans pela Tribo...


Definição de skinny jeans pela Matriarca da Tribo dos Meninos Perdidos
-" Estão na cruzeta (sim, sim, nestas bandas diz-se cuzeta) as tuas calças apiraladas no fundo. " 
Bonito...

20 junho 2012

Apetece-me...

...ganir. Sim, leram bem
Chorar, gritar e rebolar é o estado anterior a ganir. Portanto, estou no ganir caminhando a passos largos para o zurrar... 

Coisas que me apoquentam verdadeiramente...


... usar sandálias em dias de chuva. Quando se constata isto às nove da manhã e já chove desde as seis, a possibilidade de se ter dado o infeliz acaso de ter começado a chover nos entretantos que medeiam o caminho do ponto A ao ponto B é ínfima. 
Uma vez perguntei a um grande amigo americano, europeia horrorizada que só eu, como é que era possível andar de flip flops quando choviam sapos, rãs e um zoo inteiro (Chicago não tem a meteorologia mais fofa). Ao que ele me respondeu perguntando se não molhava os pés quando tomava banho, que no fundo era a mesma lógica. Portanto, aprendi que andar a chapinhar com os pés em poças de água lamacenta é mais que normal e equiparado ao duche, talvez numa versão barro termal. E por isso assumo que quem anda de sandálias quer faça chuva ou faça sol, porque afinal de contas é Primavera quase Verão, deve ser seguidor da mesma ideologia. Eu contínuo a preferir molhar os pés em casa, agradecida.  Duh para mim... 

Good night dear, sleep tight...

Boa Noite G. 

19 junho 2012

Do povo néon...

O povo néon habita entre nós. Multiplica-se através de blogues-da-moda-e-se-não-usas-estás-fora, infectando os pobres incautos pelos olhos. 
O povo néon enverga tops, t-shirts e malas e sapatos e sabe o Senhor mais o quê em cores berrantes e verdadeiramente assassinas de quem se dedica a ouvir a Smooth FM no carro para fazer uma viagem tranquila. Pelas ruas por onde passo as cores mais famosas dividem-se in exequo pelo rosa-ai-se-eu-te-pego e o amarelo-o-Poupas-levou-com-líxivia
Não fosse o meu uso compulsivo de óculos de sol faça chuva ou faça sol, que tenho umas vistinhas muito delicadas e olheiras para esconder, já me teria estampado num passeio qualquer, tal é o "ofuscanço" que o povo néon me causa. Chego até a questionar-me quando avisto uma mancha fluorescente ao longe se não será um acidente ou carro avariado a atrasar ainda mais quem já sai a deitar os bofes pela boca. Mas quasi sempre quando me aproximo constato que afinal é só mais um elemento do povo néon. 
E como este blog e quem o escreve pouco se interessa pelas modas dos outros mas pela moda que gosta, pouco se está borrifando para o facto de usar néon ser in. Prefiro ser brega. E gostava ainda mais que senhoras de 50 anos não me estragassem o regresso a casa ao usar mini calções cor-de-rosa-ai-se-eu-te-pego sem terem nem 1 cm de perna para tal. . E mais uma vez, reitero que néon só o colete e é porque é obrigatório. Néon me not!

E tudo volta ao normal, que é o que se quer!

Rica filha de sua Mãe, 
Após umas semanas em que devias andar zangada com o mundo e com a Troika, irritando-te, digo eu, os passos do coelho e a passagem a bidente, voltaste ao teu normal
Dormes das 21h às 9h, acordando pontualmente à meia noite  (um fenómeno paranormal) porque perdeste a chucha. Adormeces na cama a puxar as orelhas ao KikoNico depois de dizermos adeus ao senhor Sol e olá à dona Lua. A bem da pouca sanidade mental da tua Mãe, vamos continuar assim. Não que a Mãe durma muito, mas agradece o pouco que dorme! 
Brincas sozinha, rebolas agarrada às chulecas, atiras-te em direcção ao que te apetece sem consequência e gatinhas de forma desajeitada que o rabo ainda te pesa. Gostas  (e admito que também eu gosto) de ver o Kiper. Só gostas de tralha que faça barulho. O gangue dos Nicos serve para morder, atirando-os com desprezo para o chão porque não fazem estardalhaço. Mas a tua perdição é mesmo a embalagem azul do creme de rosto. Não percebo o teu fascínio mas tenho em crer que poderá ser indicação de que ao menos nisso sairás à Mãe, a fanática das besuntices! 
Convenci o teu Papá a deixar-te (-me) ficar com mais um gatinho bebé todo amarelo, a quem chamamos de Trigueiros. A tua alegria quando vês animais, cão ou gato tanto faz, aquece-me o coração. Terás um verdadeiro micro rebanho de 3 gatos e uma micro cadela  para te entreter e me por a cabeça em água. Mas eu adoro!
És uma boquinha santa como o teu Pai (só mais uma coisa para mostrar que o meu património genético tem rating abaixo dos bancos gregos): vai peixe, farinha de pau, arroz com frango, iogurte (natural  é que não...) e comes com satisfação enquanto bates com a mão na mesa entre uma colher e outra, terminando o repasto com os teus belos arrotos de taberneirazinha! 
És a Tecas mai' linda e por muito cansada e extenuada que chegue ao fim do dia, ter-te nos meus braços dá-me novo alento para mais uma noite longa de trabalho. 
Beijinho beijinho, minha piquena Texuguinha 
P.S- Quando fizeres 18 anos, não vale dizeres que dormias muito bem e davas noites tranquilas e comias sem ser esquisitinha para te dar um carro. Já tens uma motinha cor de rosinha que é um mimo! 

O bicho consumista (ainda) vive!


 
Eu sei que os saldos estão a chegar. Mas a Zara ainda não pôs nada, na-da, em promoção. E por experiência, sei que sempre que escolho qualquer coisa e espero pelos saldos, essa peça nunca é posta a preços mais amigos da carteira. É a minha versão da Lei de Murphy: se esperar pelos saldos já não vai estar num cabide perto de mim. 
Para além disso, depois de ter ido investigar as promoções, descobri que estou velha . Se antes tinha a paciência e sobretudo a energia para andar numa loja com a roupa em modo feira (nada contra feiras que até gosto muito, mas se é para ir à feira, vamos à feira. Se é para ir a uma loja, não quero estar na feira, é uma questão de princípio) hoje em dia só de ver a roupa ao monte e 100 mulheres a um par de calças dá-me urticária severa.  
Maneiras que ando aqui no site da Zara (sim, eu sei que devia trabalhar mas isto hoje está de crise) a namorar estas camisas. Já disse que adoro usar camisas? Não? Pronto, gosto muito. De Verão, de Inverno, com calças de ganga, com corsários, com sabrinas ou com pseudo saltos altos. Com tudo e mais alguma coisa, são pau para toda a colher. 

Good night dear, sleep tight...

(poderiam ser as minhas pernas mas lamento informar que não, é mesmo a capa do álbum...)
Boa Noite G.  

18 junho 2012

Coisas que me apoquentam verdadeiramente...

... que digam que piquena cria faz muitas habilidades. Rectificando, que os outros digam que faz muitas habilidades que dito por mim até que soa fofo. Quando sai da boca alheia dá-me ganas de perguntar se estão a falar da mai' velha, a Mofli ou se esperam que a piquena rode a bola na ponta do nariz. 

Conselhos nutricionais...


Alimentação de uma mulher a escrever uma tese de Doutoramento, uma proposta de projecto e dois artigos com uma filha piquena e o marido a 450 km de distância:  
- Café 
- Red Bull ( e agora com edições limitadas upa upa) 
- Gomas 
- Mais gomas 
- Água 
-E mais café. 
Tudo o que não devem fazer a bem de evitar arritmias cardíacas, celulite e dores de estômago... 

Uma grua faxfavôre...


17 junho 2012

O momento do jogo?

 
Pela primeira vez que eu me lembre, ver os putos TODOS da selecção a cantar o hino. E toda a equipa técnica. Mesmo que o resultado tivesse sido outro, esse momento bastou para me encher o peito de orgulho! Logo a mim que tanto gosto do nosso hino, foi golpe baixo para me amolecer.   
Parabéns a dobrar ao CR, pelos golos e pelos 2 aninhos do seu cachopo. 
Mas sobretudo parabéns ao Paulo Bento, que além de me fazer rir com as suas tiradas icónicas finalmente uniu e fez da selecção uma equipa que joga como um todo. É bonito. E eu gostei. 
Como devem ter percebido, não percebo muito de futebol. Eu dou para outros peditórios... Mantenho ainda que dispenso saber quantas vezes foram à casa de banho, se dormem em lençóis de linho e quantas calorias ingerem...

Tecas...

... em modo motoqueira! 

Wedding day...

 
Ontem. É sempre um dia marcante, mesmo quando já se partilha o mesmo tecto.  
E o que mais desejo?  
Que sejam felizes, pois claro! Muito muito felizes!