29 fevereiro 2012

Do que a medicina me pode(ria) oferecer... #2

Não me pode oferecer mais nada do que o que havia feito há 3 meses atrás. 
O osso continua a passear-se 3 cm fora da sua casinha, de onde nunca haveria de ter saído. 
Palavras calmas, explicando a situação e dizendo que é algo muito frequente em acidentes de viação e raro ocorrer na gravidez ( eu sou do grupo dos 1% que fazem com os restantes 99% sejam maravilhosos). Que só o tempo, muita paciência e algum ben-u-ron levam a coisa a algum sítio. Isto se for. Que a dor pode fazer parte dos meus dias, mas que a cirurgia continua desaconselhada porque é muito agressiva e eu sou nova demais. 
Mas também sou nova demais para ficar assim, à espera que a dor faça parte de mim ou que um dia acorde de manhã e tenha feito as malas. 
Saí da consulta e parei na primeira bomba de gasolina que encontrei. Comi dois sacos de gomas alienada de mim. Decidi procurar mais opiniões. 
Continuo com o osso a passear-se 3 cm para além dos limites que lhe foram impostos, mas agora tem ainda mais umas gordurinhas para confraternizar, cortesia das gomas pagas a peso de ouro. Pelo menos o desgraçado passeia-se com um belo revestimento... 
Imagem retirada daqui...

Hoje de manhã...

... o meu carro parecia uma pista de carrinhos de choque... 
Não perguntem porquê nem porque não, mas esta música, que eu nem aprecio particularmente, veio a bombar no meio do trânsito, deixando muita gente a olhar e pensar que "'tadita, não deve ter os 5 litros bem aferidos... " (o que não escapa muita à realidade, verdade seja dita!). 
 Mas pronto, estacionei o quatro rodas e quando passei "aquela porta", a pica dos carrinhos de choque passou-me. É que nem rastos dela... 

Da estereofonia da Dona E. ...

Ontem foi dia de ir ao médico. Basicamente, todas as minhas tentativas para não ter que ir saíram goradas e lá acabei a arrastar-me para o consultório, sempre a "rosnar" baixinho...  (tenho para mim que se mais gente com quem tenho o infortúnio de me cruzar e que se auto-intitula de "normalzinha" consultasse um Sô Doutor desta "estirpe", o mundo seria a better place...  )
Enquanto esperava e desesperava que sua Alteza Real, o médico nos agraciasse com a sua chegada e relia as revistas da cusquice (há que estar sempre actualizada em relação ao que por aí se passa. Mesmo que as revistas remontem ao tempo dos Vickings..) na estereofonia da Dona E., secretária absolutamente destrambelhada do Sô Doutor, tocavam, nada mais nada menos que... uns belos fadunchos... Daqueles bem tristes e sentidos, só para animar uma sala de espera bem compostinha com exemplares dignos de registo, nos quais obviamente me incluo. 
Nada cura gente depre, com vontade de ganir e coisas primas afins como uns belos fadunchos... Talvez da próxima vez que tiver de ir até àquelas paragens esteja na hora do terço. Só assim, na loucura ... 
Se não morro da doença, pois que morro da cura... 

28 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#23

... por entre todas as nuvens, sempre soubeste e sabes trazer-me um raio de sol... 
Boa Noite G.  

Das minhas crinas (once known as cabelo)...

Não tenho cabelo. Tenho umas crinas sinistras, let's face it. 
Mais de 5 meses depois de Sô Dona Maria Francisca Texuguinha conhecer a vida outside the utero, a queda de cabelo começou. Por isso, dado o tardio aparecimento de tão indesejado visitante não sei se terá a ver com a gravidez. Com a amamentação é que tenho a certezinha que não tem! 
Pois que neste dia em que vos escrevo, uso o cabelo preso num puxo, porque não sei que mais faça com ele. Fica no ar, com jeitos, com vontade própria, com nós e laços, com o Demo a quatro e sei lá mais eu o quê. 
E cai...oh se cai. Qualquer dia ando de peruca. 
As minhas crinas gritam "Cabeleireiro, pleaaaaase" à força toda. Mas o pouco tempo que me sobra ao fim do dia não dá para tudo... 
Será que é hoje que meto as fedelhas na ordem? 
Imagem retirada daqui... 

Fujam...

... que isto vai de mal a pior... 
Há dias em que parece que estou num filme do Kusturica e ninguém teve a bondade de me avisar... 

Das manhãs...


Todas as manhãs, a história repete-se. É s-e-m-p-r-e a mesma coisa. 
Tenta convencer-me a ficar só mais cinco minutos, que depois passam a dez, e nos entretantos já vai nas meias horas...  
Estou numa relação abusiva com a minha cama. Claramente, ela domina-me... sou o elo mais fraco...

Good night dear, sleep tight...#22

... porque o tempo ainda não me ensinou a não estender os braços na esperança de te encontrar... 
Boa Noite G. 
Imagem retirada daqui...  

27 fevereiro 2012

Princesa sem Reino quer esta fofura porque:

opção a) ficaram-me os olhos nela e preciso deles para outras coisas; 
opção b) combina na perfeição com as calças novas. Usar skinny jeans é digno deste extra; 
opção c) é tão pónei que tem de ser minha; 
opção d) ouço-a chamar por mim à noite e eu sem dormir funciono para lá de mau; 
opção e) portei-me bem, muito bem, exemplarmente no "Domingo tupperware"
opção f) prometo portar-me como animalzinho minimamente civilizado no próximo Sábado...; 
opção g) as minhas semanas e desventuras não lembram ao menino Jesus...
Qual destas devo assinalar para justificar a minha necessidade imperativa e patológica de levar este meu novo objecto de desejo a passear comigo amar e ser feliz

Mais um !!!

 Oba, oba!!!
A querida Duchess ofereceu-me este selinho!!! Mais um para o meu tasco. Que bela maneira de começar a semana!!! 
Se sou Mãe coruja??? Sim, mas acrescentem-lhe também uma ursa e leoa, para ficar mais compostinha a coisa... 
Deveria passar este selinho a 10 Mamãs, mas já todas (que eu saiba e siga) têm este selinho... Se houver alguma que não tenha e me tenha escapado (desculpas desde já apresentadas), que fale agora ... (não, não há parte do cale-se para sempre...) 

Dos Óscares...

Não vi os Óscares. Queria dormir (atentem no tempo verbal usado...). 
A Francisca não esteve de acordo, achando que a Mãe não devia fazer um sono reparador  (não digo de beleza mas anti-zombie attack...) e vai de dar numa de kit sirene, pontualmente,  de 30 em 30 minutos. 
Não vi o filme francês e mudo (mudo??? mudo??? mas estamos no século XXI e ganha um filme... mudo??? Deve ser mesmo muito bom...)  que foi o grande vencedor dos Óscares. 
Dei uma espreitadela a correr pelas indumentarias das senhoras. Tive tempo para pensar que alguém devia levar a Giuliana Rancic e a Angelina Jolie ao McDonalds. Como todos os anos, há coisas que gosto e outras que estão para lá do horribillis. 
Vi que o fofo do Sacha fez das suas. Publicidade ao seu novo filme que sim, vou ver de certeza absoluta ou não seja eu Princesa sem Reino, já não lhe falta.  
Resumindo, não vi os Óscares, não vi o filme que ganhou nas principais categorias e não dormi. Coisas da vida das mamíferas... 
Imagem retirada daqui... 

26 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#21

... deve ser por isso que passo a semana em versão morta-viva... 
Boa Noite G.  

Bah...

Na plataforma número um, o Alfa Pendular pôs-se em andamento, acelerando sem ter em conta que te levava para longe de mim, de nós. Passava furiosamente por mim, enquanto eu, encolhida pelo frio e pelo aperto no peito, caminhava na direcção oposta.  
Duas vidas que se entrelaçaram há muitos, muito anos atrás, gaiatos de escola ainda, que quando chega Domingo à noite, são arrastados em sentidos opostos... 
Odeio a porra da plataforma número um, linha dois, ou lá como é... Odeio de morte Domingos à noite... 

24 fevereiro 2012

Das músicas que me aquecem o coração XXXV...

O que me deu para ouvir hoje. Non stop... 
(Sô Doutor, tenho um problema... Apetece-me arrancar cabeças à dentada.) 
Work it harder, make it better,
do it faster, makes us stronger,
more than ever, never over,
Our work is never over.

Now that don't kill me
Can only make me stronger
I need you to hurry up now
'cause I can't wait much longer
I know I got to be right now
'cause I can't get much wronger
Man I've been waitin' all night now
That's how long I've been on you

(...)


Ah, Sexta feira... #3

Semana de trabalho normal. Carnavais aqui há todos os dias, nada de feriado ou festejos. Pena é que escolham sempre as mesmas máscaras: zombies, carrancudos, cara de cú, doidos varridos, heartless bitches. Vá, imaginação precisa-se...  
Não se pode trabalhar com um sorriso nos lábios, isso não é compatível com a política do tasco. É visto a modos que, como se estando possuído, tendo logo esse demónio chamado vida própria e felicidade que ser rapidamente exorcizado... 
Roupa pónei é vista como defeito, vestir às escuras trapos, como uma virtude
Se fragilidades são pressentidas, há que testar o limite e pisar. Só para ver se se dá um bom tapete. Talvez para por na parede da sala, numa alusão às peles de leão das caçadas (soltem o javaaaaaaali...). 
Todos os dias a mesma coisa, todos os dias os mesmos olhares de soslaio. Todos os dias a mesma incompreensão sobre o que ando a fazer com a minha própria vida... 
Todos os dias a admiração do porquê de sair a correr porque quero ir ter com a piquena. Ser Mãe e gostar de passar algum tempo com a cria também não coordena muito bem com a política do tasco. O ideal seria despejá-la nos Avós às oito da manhã e ir buscá-la às dez da noite... 
 E assim vamos levando os dias, sempre na espera que chegue a coisa mai' linda da semana : Sexta feira. 
Altura de ganhar força e ânimo nos únicos braços que me dão calor e um friozinho na barriga. 
Acordei com esta música no Ipod. Shall we dance?
 

23 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#20

... amanhã ainda está longe de mais... 
Boa Noite G.  
Imagem retirada daqui... 

E depois...#2


... há aqueles Amigos que nos dão sempre uma forcinha e nos encorajam a não atirar tudo aos cães. 
Que nos ajudam em momentos de visão toldada, dando a sua opinião e o seu precioso tempo, sem receberam nada em troca a não ser um simples e sentido "Obrigada!". 
E é por pessoas assim que ainda vale a pena sair da cama de manhã...
Imagem retirada daqui... 

De Sô Dona Maria Francisca Texuguinha e a falta de sentido de oportunidade...

Sô Dona Maria Francisca Texuguinha tem o sentido de oportunidade equivalente a um perú a passear-se no jardim em pleno Thanksgiving ou Natal.. Isso é coisa que não lhe assiste (poderia dissertar de onde veio a genética para tal mas let's not go that way...)
Todas as manhãs, depois de servido o pequeno almoço, fralda mudada e de volta à caminha que a Mãe tem de se despachar porque, só para variar, já está atrasada, há que fazer um belo cocó. Só assim, para mostrar quem manda... 
Toca de mudar a fralda pestilenta, limpar, por cremes e afins e voltar a vestir ( há também a versão de sujar a roupa e ter de escolher novo outfit, só para a manhã correr logo melhor). 
Tudo isto quando já estou vestida e minimamente decente (não esperem grandes coisas desta alucinada) e se prepara para ir dar uma beijoca repenicada naquela bochecha gorducha e explicar-lhe (leia-se: convencer-me a mim mesma)  que a Mãe tem de ir embora porque no futuro todos os sacrifícios e ausências serão recompensados com o colher dos frutos (most likely, not) e que tem de se fazer à vida (nos últimos tempos acho que a vida é que se faz a mim...). 
Espero que com este seu ritual não me esteja a tentar passar nenhum mensagem subliminar... Espero mesmo...
Imagem retirada daqui... 

Good night dear, sleep tight...#19


... desde que saiba que é para os meus braços que voltas sempre...

Boa Noite G.

Imagem retirada daqui...

22 fevereiro 2012

Das pinturas nos dias que correm...

Chego ao fim do meu dia de merda (desculpem-me leitores mais susceptíveis, mas este dia não tem outro adjectivo possível) a achar que  a coisa já não havia de ficar muito pior para descobrir, ao retirar a pouca pintura que cobria a minha fronha sinistra (abençoado sejas meu querido BB da Garnier), que andei o dia todo com rímel apenas num olho. Sim, o dia TO-DO. 
Pelo menos, ninguém reparou. Ou isso ou o meu ar trombudo-stressado-não-fales-comigo-que-vais-na-vassoura-e-eu-mordo não permitiu que alguma alminha caridosa mais atenta me fizesse o reparo. 
Não deu para mais, habemus pena... Coisas da vida das mamíferas... 
Por via das dúvidas, vou por um post-it no espelho do lado do condutor a lembrar-me que tenho dois olhos, ambos com pestanas...

E depois...



... há aqueles dias em que dormir seria, possivelmente, a única coisa minimamente produtiva do meu dia... 

21 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#18

Hoje parece-me Domingo. Muda o cenário, muda o dia de semana. O resto... é igual.  
Pelo menos Sexta feira está mais perto do que nas ditas semanas "normais", dentro da anormalidade da nossa rotina. 
Hoje vou dormir com os pés frios (ou em versão idosa com a botija de água quente cor de rosinha pónei nos pés... O cúmulo do sexy...). 
Boa Noite G.

Diz que querem vir morar comigo...

Eu precisar, precisar assim a modos que sério, preciso de calças. TO-DAS as que tenho  (vá, quase todas...) são para usar de sapatorros (leia-se saltos altos) e não as vou cortar tipo psico... É uma questão de princípio e honra!  Sim, porque hei-de voltar ao cimo dos meus tamancos... 
Mas, enquanto o Excel decidia se havia ou não de fazer o obséquio de me copiar um gráfico, estes queridos chamaram-me e disseram que queria que os levasse para casa, 'taditos dos bichos !!! 
Not my fault!!! Blame it on H&M website!!! I rest my case! 
 
P.S- E há umas sabrinas verdinhas pini pon a condizir com a carteira... Ai, vidas...

Da Sô Dona Maria Francisca Texuguinha e o adeus à Dinastia dos Enfezadinhos...

Ontem foi dia de consulta de Sô Dona Maria Francisca Texuguinha I. 
Esperta como a Mãe, linda como o Pai, guinchadora e palradora como uma arara. 
Oficialmente, aos 5 meses e 3 semanas, disse adeus à mui nobre Dinastia dos Enfezadinhos, à qual a senhora sua Mãe pertenceu durante longos anos. 6.950kg, 65.5 cm. Percentil 25-50 de peso, 50-75 de comprimento. 
Está muito bem e recomenda-se. É o que é preciso! 

20 fevereiro 2012

Coisas a não ver antes de um dia de trabalho...

... os primeiros minutos da Praça da Alegria, nos quais um instrutor de fitness (deduzo eu) diz com um ar felicíssimo que o lema é "soltar a franga"...
Imagem retirada daqui... 

Cinemices ...


"What's important at this time is to re-clarify the difference between hero and villain".
 J. Edgar Hoover

Not an usual Sunday...


E depois, há Domingos à noite que não o são... 
Domingos à noite com sabor a, ainda, Sexta feira. 
E é tão, mas tão bom... 

17 fevereiro 2012

Da taxa de natalidade Portuguesa...

Diziam na rádio  hoje de manhã que Portugal é um dos países com a taxa de natalidade mais baixa (o segundo, salvo erro). Que a nossa população envelhece dia após dias e que morre mais gente do que a que nasce. Tudo com entoação de espanto perante os resultados obtidos. Não sei porquê. 
Tive a minha rica filha. Não penso em ter mais. Para além da gravidez difícil e do desastre da amamentação, que ainda hoje vivo com as sequelas, e da depressão pós-parto, outros factores pesam nesta decisão
Tenho a sorte e a felicidade de poder contar com o apoio da família. A minha filha fica com os Avós porque eles podem. Mas se não pudessem, uma creche ou ama seria um peso considerável no orçamento familiar. 300 e muitos euros (em média) por mês para isso fazem rombo no bolso. Se fosse necessário, óbvio que sim. Mas tenho a sorte de não ser. Quando chegar a altura (1 ano, 2 anos) a Francisca irá para um infantário (devia dizer colégio que é mais chique, não é?). Nessa altura, irei procurar um sítio decente. Junta-se às despesas a quantia gasta em leite e alimentação afins, fraldas, toalhitas e toda uma parafernália de cremes e coisas necessárias e que não, não servem para meter no IRS.roupa serve uma semana e na seguinte é para arrumar (é bom sinal, está a crescer a minha bebé). Podia comprar números muito acima, mas chega a um ponto que nem ela fica confortável com pano por todo o lado, parecendo um espantalho. Poderia embrulhá~la num lençol à espera da última moda, como o Bocage, mas não me parece minimamente sensato. 
Depois há as consultas de Pediatria. Sei que poderia levá-la ao centro de saúde, mas a médica que me saiu na lotaria SNS não vê nada à frente de criancinhas. Mais as vacinas não comparticipadas pelo SNS, que muito bem, só dá quem quer pode  e que não ficam nada em conta. Mas antes prevenir que remediar.  
A somar a isto tudo, há as condições hilariantes oferecidas a quem pariu um filho. Começa logo na "benevolência" dos 5 meses de licença, em que basicamente um mês inteirinho de ordenado vai para o esgoto. Horário reduzido não tenho porque não amamento. E mesmo que o fizesse, tenho sérias dúvidas que seria uma possibilidade usufruir dele. Não tenho direito a abonos ou qualquer tipo de ajuda monetária do Estado falido por ter uma filha. Não me queixo de não a ter porque tenho em mente que há famílias que precisam mais que eu. Mas como o sistema é frágil, há sempre quem não precise e tenha e quem precise e não tenha, o que me causa séria comichão cerebral.  
Não disfruto da minha filha tanto tempo como gostaria, mas tenho de trabalhar. Ser stay at home mom não é viável
Chego a casa cansada e "só" tenho uma para dar banho, vestir, alimentar, brincar, adormecer. Admiro muito mulheres que têm  3, 4 crianças e que ainda conseguem ter uma vida profissional, primando na excelência no papel de Mãe e no de trabalhadora. Pode ser uma questão de disciplina, mas por muita disciplina que tenha, porque tenho, o meu dia não tem mais de 24 horas e há necessidades básicas a cumprir. 
Quero dar o melhor de mim à minha filha. Quero proporcionar-lhe o melhor possível a todos os níveis. Por isso, algo está mal. Não sou só eu a querer ter apenas um filho (eu sou filha única...). A média é 1.3 filhos por família. Nada que me espante... 
Ter um filho é um acto de puro amor, mas nos dias que correm, também é de muita coragem...
Imagem retirada daqui... 

Ah, Sexta feira... #2

Começa-se o dia já atrasada. Cai-se literalmente da cama, espeta-se as canelas já negras nos móveis que a vista toldada pelo sono não enxerga. Alimenta-se a piquena, muda-se fralda e volta a por-se na cama. O banho é a correr. Enfia-se umas coisas no corpo porque ir trabalhar de pijama às vaquinhas não está com nada. Se sua Alteza Texuguesa estiver disposta a colaborar não há-de sujar com leite azedo a roupa da Mãe. Se não estiver, há que arranjar outra coisa qualquer num armário cheio de roupa e sem nada para vestir. Come-se o que se apanhar na cozinha e empurra-se com leite, se não for quente é frio, o importante é não ficar embuchada. Pinturas na cara (ahahah longe vão os tempos de pinturas cuidadas e póneis) para disfarçar o ar de zombie só se se apanhar trânsito ou uns sinais vermelhos que ajudem à causa. 
Se for dia da piquena ficar com a Tribo dos meninos perdidos, Mommy is off duty. Se for dia de ir até à Lalaland ainda há que meter a criança no ovo, prendê-lo no carro e ir buscar mantas para proteger do frio que faz na rua.  
Encontrar a chave do carro na Tribo é algo laboroso e delicado, quasi quasi tarefa digna do MI6 (sem reino, Princesa sem reino). Exige ter imaginação suficiente para pensar, que se calhar, a porra da chave está escondida numa caixa qualquer de sapatos porque-os-ladrões-podem-vir-e-assim-não-têm-a-chave (sim, porque os ladrões só levam carros se tiverem a chave.Sem chave, nada feito! E os senhores ladrões ainda deixam um post-it com um pedido de desculpas pela sua incompetência...). Encontra-se a chave, abre-se o carro para se perceber que o bicho não tem gota. Se atrasada estava mais atrasada fico e em substituição do aroma Light Blue emana-se cheiro a gasóleo. Ainda tenho tempo de rogar pragas aos preços dos combustíveis e pensar que, se calhar, era mais económico ter uma carroça puxada por um burro sustentado a pão de ló.  
Chego ao trabalho esbaforida, como quem já correu 3 maratonas de saltos altos (saudades). Penso que agora tem de ser, força nisso, está quase... Eu pensar, penso... fazer é outra história. Saio pseudo a correr, a rezar às alminhas todas para que o trânsito não esteja caótico e conseguir chegar a tempo de ser eu a dar o banho e a sopa. Brinco com a Francisca, dou-lhe o leite e meto-a na cama de novo. Peço-lhe que não se arme em galo marado ou em Amália, que a Mãe anda bêbada de sono... ( e ela diz que sim, que está muito bem, tudo que a Mãe quiser... para às seis da manhã dar o ar de sua graça...)
Ligo o computador com o intuito de trabalhar na tese (crente) mas o cansaço acaba por falar mais alto (estúpido, besta...).
E tudo se repete, dia após dia. 
Mas hoje é Sexta feira, praise the Lord!!! Dia de SuperMaridão voltar ao nosso encontro. As forças? Arranjam-se. Nem que se faça das tripas coração.  Mas o sorriso, esse é fácil... 
Imagem retirada daqui...

16 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#17

... tu és o meu ... 
Boa Noite G. 
Imagem retirada daqui...

De pensamentos que fluem...

Todas as noites sou assolada e vergada por uma sensação de impotência maior que eu. 
Não pertenço aqui, não pertenço ali. Sou de todo o lado e de lado nenhum. 
Fica sempre qualquer coisa por dizer, por partilhar, por rir ou por sorrir. Fica sempre qualquer coisa por fazer. Porque queria ser perfeita. Porque as horas do meu dia não chegam para tudo. 
Porque o cansaço mina a minha mente quando tenho os meus 10 minutos de silêncio, de reflexão, de procura de paz interior. Porque há sempre qualquer coisa de que me culpo e sou a minha própria juíza. Porque eu mudei ou terão sido os outros que mudaram. Deslocada, perdida, desfazada da realidade. Queria ser melhor, queria ser mais.
Modo robot, on. Emoções são permitidas no caminho entre casa e trabalho. Lá fora fica quem eu sou, aqui entra quem tenho de ser. 
At the end of the day, para a frente é que é o caminho. Ninguém morre na praia.

Da colher, essa torra paciências...

A alimentação sólida de Sô Dona Maria Francisca Texuguinha I está bem encaminhada e recomenda-se, obrigadinha. A piquena devora quase duas conchas de sopa, com vários legumes e carne branca (tão grande a micromachines!!!) mais uma peça de fruta. Maravilha, maravilha.. 
Mas, no mundo das sopas infantis, algo não estava bem: a colher. Incautos Pais de 1ª viagem, pesquisaram, procuraram, compararam modelos, fizeram quasi quasi test drives para encontrar a colher ideal para alimentar a cria. No final, a decisão caiu num modelo xpto em slicone amarelinho canário piu piu, já usado no tempo dos Vickings.  
Ninguém avisou foi os pobres incautos que a colher seria o verdadeiro e único torra paciências. Pois que a dita leva apenas uns míseros mL de sopa, não enchendo a boca à piquena, ficando ela a reclamar insistentemente por mais e lambendo os lábios sofregamente. A sopa e a fruta levavam quase uma hora a descer, porque pouquinho de cada vez, não dá saúde nem faz crescer mas torra a paciência da Mãe e arrefece a janta dos restantes. Acabava também por ficar mais alimento espalhado na carinha laroca e perfeitinha e bonitinha (e mais coisas delicodoces acabadas em -inha) de Sô Dona Maria Francisca Texuguinha I do que noutro lado qualquer. 
Ao fim de semanas nisto, houve que fazer ajustes drásticos. Pois que a colher de silicone amarelinho canário piu piu pode ser muito pónei, mas nada chega aos calcanhares da bendita colher de chá que alimenta agora Sua Alteza Texugueza. Ela fica feliz, de boca sempre cheia até rapar o prato. A imundice pegada faz parte do passado. A Mãe mais delirante fica, que em 20 minutos dá o merecido repasto   à piquena. E consegue ainda jantar a horas decentes, com a comida ainda quente.  
Win win situation, mai' nada!!! 
Imagem retirada daqui...

Good night dear, sleep tight...#16

... mesmo que não esteja nos meus dias... 
Boa Noite G.  
Imagem retirada daqui... 

15 fevereiro 2012

14 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#15


Be my Valentine ...
Boa Noite G.  
Imagem retirada daqui...

Mais um selinho...


Oh pá que emoção!!! Mais um selinho!!! Desta vez pela mão da Ana!  
Muito obrigada !!! 
Tenho agora a missão de partilhar com quem por aqui passa a ler os meus delírios, aventuras e desventuras, 5 coisas que não teriam forma de descobrir (a não ser que me conheçam pessoalmente...):
- Sou muito expressiva facialmente (o que se traduz em algumas situações embaraçosas);
- Tenho medo (pânico) de ir ao dentista;
- Quando estava grávida e fazia as viagens ao fim de semana de carro, conheci TODAS as áreas de serviço da A1 (se alguém precisar de indicações de qual é mais clean e tal, eu sou as páginas amarelas desse assunto)
- Sou muito despistada e passo a vida a esquecer-me de coisas (e mesmo a perde-las)
- Quando gosto, gosto mesmo. Quando não gosto, não há volta a dar (c'est la vie)!
Como este selinho é para todos os blogs com menos de 200 seguidores, quem por aqui passar e consigo o quiser levar (poesia top)...  be my guest!

Assim até que gosto da coisa...

... muito melhor que um big urso de pelúcia com um coração a dizer "Lobe U"...
Assim até que gosto deste dia... 

De Sô Dona Maria Francisca Texuguinha e o sermão das 6 da matina...

Tenho em crer que Sô Dona Maria Francisca Texuguinha se prepara para, na sua vida futura, ser uma grande oradora para plateias. Talvez até decida enveredar pela política, tal é a sua capacidade de debitar texto. 
A minha rica filha, vocaliza e muito bem, dando entoação firme e convicta ao seu discurso indecifrável, com muitos nhés e nhás e coisas afins. Seria motivo de orgulho, baba e coisas póneis delicodoces, não fosse o pequenino pormenor de Sô Dona Maria Francisca Texuguinha declamar o seu sermão, pontualmente,  às 6 da manhã. Está tão convicta que é, de facto, assunto de extrema importância e interesse nacional o que tem a comunicar a quem a queira ouvir pelos intercomunicadores, que se repete na sua ladainha, pontualmente, em jeitos de galo marado, há 4 dias.  
A Mãe que há em mim gosta que ela fale, palre, dê conversa. Mas o bicho humano que sou impede-me de apreciar as suas ladainhas a horas impróprias. Porque às seis da manhã eu quero é dormir. Não sair do quente da cama, atravessar o corredor, bater em não sei quantos móveis pelo caminho e rosnar baixinho coisas impróprias, para chegar à beira da piquena e dar com ela em estilo Amália: braços bem abertos e olhos bem fechados, a proclamar o que quer que seja.  
Agora eu, bicho humano, vou beber mais café... Que acordar às seis da manhã não tem nada de maravilhoso na Mommyland... 
Imagem retirada  daqui...

13 fevereiro 2012

Good night dear, sleep tight...#14

... uber geek, uber cute !!!
Boa Noite G.

Imagem retirada daqui...

Do primeiro selinho...

Ontem recebi este selinho, o primeiro cá do tasco (yay!!!) pelas mãos da  Sara, uma querida! Obrigada!!!
Para completar o desafio, tenho de dizer 7 coisas sobre a minha persona. Então:
- tenho mau, péssimo, terrível acordar; 
- adoro tomar o pequeno almoço na cama; 
- bebo mais café do que o que deveria; 
- sou viciada em gomas, de preferência da Hussel (mas verdade seja dita, tudo o que vem à rede é peixe...) 
- adoro Sushi (só de pensar nisso já estou a salivar); 
- quando tinha 5 anos queria ser piloto de Fórmula 1 (sem comentários possíveis)
- gostava de todos os meses passar um fim de semana numa capital Europeia (assim, só na loucura... Sonhar ainda não leva IVA...)  
Os 7 maravilhosos blogues que serão agraciados com este selinho são:
- Bolacha da Maria;
- Tretas minhas;
- A vida pelos meus olhos;
- Bebé a bordo;
- Ana Maldivas & Baby;
- 4D;
- Home alone.. not!
Divirtam-se!!! 

Wish I...

Nota mental: verificar sempre que música está em play no IPod quando se põe o despertador. 
Acordar com batuques psicadélicos mirra ainda mais a massa cinzenta. 
É que hoje é Segunda feira.
Está tudo dito...

12 fevereiro 2012

Das dualidades...

Gosto de ver o Pendular chegar à Sexta feira ao fim do dia. Odeio vê-lo chegar ao Domingo à noite. 
Quero acabar o Doutoramento ontem. Gostava de nunca o ter começado. Quero ter uma carreira. Quero perder-me nos dias convosco. 
Queria ter mais ajuda para cuidar da Francisca, todos os dias. Não quero a ajuda de ninguém, só quero a tua. 
Queria dormir abraçada a ti, sem que o frio me enregelasse e empedernisse o coração. Queria ser mais forte. Queria ser capaz de chorar mais, de desatar este nó que carrego na garganta. 
Gostava de ser shinny happy people. Detesto shinny happy people.  
Quero muita coisa, mas...
" Não sou nada. 
Nunca serei nada. 
Não posso querer ser nada. 
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo. 
(...) " 
Álvaro de Campos, Tabacaria 
Imagem retirada daqui... 

Dos jantares de Sábado à noite...

Sábado à noite, jantarinho cutchi cutchi a dois, que também é preciso e faz muito bem à alma, entre outras maravilhas que uma saída a dois pode trazer...
Pois que ontem eu e meu Senhor SuperMaridão fomos jantar ao "nosso" restaurantezinho. Sangria óptima, comida maravilhosa, as usual. Teria sido perfeito, não fosse o par de jarras que decidiu sentar-se na mesa imediatamente atrás.  
Um casal jovem. Ele com ar desesperado de engate. Imagino que terá ido ao baú retirar os melhores trapinhos para a refeição com a sua pseudo mais que tudo. Até aqui, nada a apontar. Não fosse o facto do rapazito imberbe com ar desesperado de engate ter tomado banho em "l'eau horrible". Macheronni servido com "l'eau horrible", com direito a olhos a arder, é que não...
Mas nada diz "Be my valentine" como um cavalheiro empestado em "l'eau horrible"...
Imagem retirada daqui... 

10 fevereiro 2012

'Tá certo...

 
SuperMaridão diz que sou Mãe ursa, sempe a proteger a sua cub... 
Eu já sabia que era Ursa... 
Nada de novo por aqui...
Imagem retirada daqui... 

Ah, Sexta feira...

Após uma semana de quasi- regresso ao trabalho pautada por alguns incidentes; guinchos e gritos ensurdecedores da cria (alguém tem a solução para a coisa? Dizer-lhe NÃAAAO com cara de má parece que não pega em criancinhas tão pequenas) misturados com jactos de leite fedorento (charming); nenhuma maleita me ter pegado mesmo estando rodeada de virosos por  todo o lado; ter passado grande parte do fim de dia e noite de ontem a colar autocolantes do KikoNico e mais qualquer coisinha-Nicos no quarto que será, a partir deste serão, propriedade exclusiva da piquena (torçam para que a coisa corra bem)  e dos estúpidos autocolantes quase me terem arruinado a manicure (drama, tragédia, horror)...  eis que cheguei a Sexta feira com a minha sanidade mental esfarrapada e pelas ruas da amargura, mas com um sorriso nos lábios.  
Estou tão feliz e pindérica que quase podia cantar o Kumbaya ou algo que o valha. Mas não o vou fazer. É mau de mais, mesmo para mim... 

09 fevereiro 2012

Coisas a não dizer a uma Mãe em desespero...


 ... após hora e meia de choro atordoante da cria, jactos de sopa e pêra direitinhos à cara e puxões de cabelo... 
Respira fundo... 
Seriously??? 
Seriously??? 
Seriously???
Imagem retirada daqui... 

Dos "sem noção..."- Take III...

Os "sem noção", essa not-so-wonderful sub espécie humana, são também caracterizados por gostarem e acharem top, top, top, aparecer em vossa casa sem aviso prévio. Nem daqueles avisos miseráveis de "daqui a 10 minutos estou aí. Abre-me a porta faxfavore" ou  "estou a subir a tua rua". Não, "sem noção" que é sem noção aparece-vos em casa. Mai' nada. Sem tempo de tirar o pijama, fazer a cama ou lavar a cara para tirar o ar remeloso de quem se deitou com rímel e acordou tipo zombie.  
Depois da sua entrada triunfal, um "sem noção" irá inquirir, de forma atordoante, o que estão a fazer, porquê, onde e quando. E, porque é que a menina vai dormir sozinha (apeteceu-me responder que era porque ela ressona), e que A, B, e o raio que parta fez desta ou daquela maneira com as suas crias (shoot me). 
Depois destas inquirições, darão palpites sobre onde deverão escrever a horribilis Tese.  
Antes da sua saída, terão ainda tempo para um breve reparo a onde a dona da casa deve colocar os seus móveis. Só porque sim.  
Da próxima vez que um daqueles senhores do círculo de leitores ou algo nessa linha me bater à porta, vou brindá-lo com um grande sorriso. É que podia ser pior. Bem pior...

Do Carnaval...

Sô Dona Maria Francisca Texuguinha I (e única) irá, certamente, agradecer o facto do Sô Doutor Primeiro Ministro ter cancelado o Carnaval no corrente ano.
Não pelo facto de a poupar a "personas" desfilando em pleno "sambodromo" da Avenida da República de Ranhelas, ao frio e com 3 cm de trapo em cima, abanando-se psicadelicamente. Não, não digo que ela lhe vá agradecer por a poupar a tão decrépito espectáculo. Sô Doutor Primeiro Ministro poupou, sem o saber,  Sô Dona Maria Francisca Texuguinha I (e única) ao vexame de anos mais tarde, no seu álbum de recordações, constar uma foto de si própria mascarada de vacacom a tenra idade de quase 6 meses. 
Pois que pena tenho eu, de terem cancelado essa nossa mui nobre tradição (Seriously??? Tenho é pena de ter sido um feriado riscado do calendário, quero lá saber da tradição do cortejo que abomino). Perdi a oportunidade da minha vida, damn it!!! Talvez para o ano a "tradição " volte e possa então mascarar a minha piquena de vaca. Todo um nível... 
Aguenta-te Maria Francisca!!! Calhou-te uma Mãe na rifa que tem panca com vacas e vaquinhas... As malhadas e de 4 patas,  claro!
Imagem retirada daqui...