09 outubro 2013

De cremes anti-rugas e músicas que me fazem divagar...

Em Janeiro, farei 30 anos. Às vezes, dou por mim a pensar que vou fazer 30 anos. Não sei se aparento ter a idade que tenho. Já tive quem me dissesse que parecia mais nova, já tive quem me dissesse que pareço mais velha. Não uso creme anti-rugas mas talvez devesse começar a pensar nisso. A minha testa está cheia de rugas finas. Umas de sorrir e rir, umas de preocupações, umas de choros e tristezas. Mas todas contam a minha estória. Não me assustam, gosto delas. Claro que penso que vai sendo hora de ir comprando um creme anti-rugas, só para não virarem sulcos. Mas se virarem, também não há-de ser isso que me tirará o sono. Não tenho absolutamente nada contra as cirurgias estéticas. Acho que quem as quer fazer, que as faça, se acham que serão mais felizes consigo próprios, tudo bem. Cada um sabe de si. Depois de ter sido Mãe, ponderei fazer uma. Pensei nisso, informei-me, fui a um médico que achou que sim, que poderia ser corrigido o que uma amamentação que virou mastite, marcou. Depois, voltei a pensar, com mais calma, com mais transparência na mente. E decidi que não o faria. Já tenho cicatrizes que bastem e honestamente, depois de já ter passado por várias cirurgias, não me apetecia penar em mais um recuperação. Acho que não me voltará a passar pela cabeça a ideia de cirurgias estéticas e muito menos para apagar as marcas dos anos e da Vida. Apesar de olhar para fotos de há 5 anos atrás e me aperceber que o TIR da idade me passou por cima, acho que a idade me fez bem. Me está a fazer bem. Me continuará a fazer bem. Não quero ser jovem para sempre. Quero envelhecer. Quero envelhecer bem. Talvez devesse mesmo ir comprar o tal creme anti-rugas. Porque sei que vou continuar a ganhar mais umas quantas. Algumas por me rir e sorrir. Outras fruto de preocupações. Outras de choros e tristezas. Todas, do que compõem os dias que se transformam em anos. Por isso, talvez este seja, para já, o meu limite de "how far would you go?" com que esta música deliciosa me fez divagar e perder na minha cabeça: um creme anti-rugas. 

3 comentários:

OutraMaria disse...

o meu creme é nivea... ou oleo johnson apos o banho... as rugas fazem parte da vida e do nosso envelhecimento, ou ja completei 40 e ainda me dão 20... e tenho muitas rugas na testa e no rosto mas nao me preocupo aceito-me como sou :)

Magui disse...

É sempre um bom motivo para mais um cremezinho! E já viste aquele da Dior que diz que põe a pele linda mesmo sem base? Pelo que vi custa uma pequena fortuna, mas se cumprir o que promete...

Magda E. disse...

Eu não teria escrito melhor aquilo que me vai na alma... e os 30 aproximam-se.. é já no fim do mês. Mas não penso nos cremes... sou tão preguiçosa para cremes!