21 janeiro 2012

Querida Ana Maldivas...

Querida  Ana Maldivas,  
Escrevo direccionada a ti porque foi o teu post que me veio à cabeça ontem. Uma Mãe cala... Palavras tuas, não minhas... 
Apressei-me a comentar, cheia de certezas e convicções, que só em situações muito específicas e particulares uma Mãe deve calar, a bem do filho. Pois que as coincidências, para quem acredita nelas. ou a merda do Karma, do destino, o nome da coisa aqui não interessa muito, em breve se apressaram a dar-me um valente par de estalos bem metido e a mostrar-me que sim... que muitas vezes uma Mãe cala. E sofre em silêncio... 
Olhando em retrospetiva, já "calei" no passado porque agora já não sou a Princesa sem Reino desbocada, destravada e destemida... Já não o posso ser... Porque sou Mãe...  
Por isso, talvez seja mesmo verdade... Uma Mãe cala a bem da felicidade do Filho e dos outros. Uma Mãe deixa de por a felicidade dela (ou mesmo bem estar) na sua lista de prioridades para por a da sua família. Porque o que se quer é uma família feliz. Porque a felicidade dos outros passa a ser mais importante... E se para isso for preciso calar, uma Mãe cala... 
E cada vez mais, acho que a vida é tão, mas tão mais fácil no lado  XY...
Imagem retirada  daqui

3 comentários:

Rit♥Catita disse...

Por acaso nunca me calei. Mas acredito que muitas vezes seja necessário para evitar alguns problemas.
Sou um bocado refilona, esse é o meu maior defeito. Mas há coisas que me custam a engolir. Contudo, é uma coisa que tenho que mudar.

raquel disse...

Agora fizeste-me pensar.
E acho que tens razão. No imediato, de instinto, diria que não, que mãe não cala, não tem que calar.
Mas olhando para estes 4 meses que passaram acho que já calei, já me mantive serena por ele, por nós.
Beijinho*

Ana Maldivas disse...

Oh minha querida, obrigada pela tua resposta 7 second thought... É bem verdade aquilo que dizes, e é por só agora ter percebido isso que tenho mesmo de mudar o meu feitio. Pois tal como tu também eu era a princesinha da casa, e agora isso mudou... sim, acho que ser mãe implica de facto calar muita coisa, a bem da família, da harmonia, da paz... as coisas deixam mesmo de girar em torno de nós e passamos a ter, de facto, de pôr o nosso bem-estar imediato em 2 lugar. A ter de calar para não discutir à frente do bébé. A não reclamar do próprio bébé... Enfim, isto requer muuuitaaa aprendizagem... Mas acho que no fim vamos sair mais maduras (assim o espero!) Beijo enorme