13 outubro 2014

Inconfessáveis*

Na semana passada, na mochila da Francisca, vinha um saquinho amoroso com algumas gomas. Seriam aí umas 7, no máximo, e tinham toda a pinta de ter sido oferta de uma qualquer festa de aniversário de um colega seu. Perguntei-lhe quem tinha feito anos, mas entre o por o carro a trabalhar e o genérico da Dra. Brinquedos começar no leitor de DVD, a minha resposta ficou a pairar no ar. E as gomas perto da manete, aquelas 5, 6 ou 7 na loucura vá, gomas, ali. Ponderei profundamente a questão do como-não-como, reflecti durante cerca de uns 2.5 km e amadureci-a num sinal vermelho (todo um recorde pessoal.). Depois, como Francisca estava mais entretida com os Crocodilos Devoradores do que com o animal selvagem devora gomas que a Mãe consegue ser, ataquei-as. Escondi a saca (que esburaquei) ainda com o laço meio roxo e convenci-me que Francisca não precisava daquelas gomas, sendo que a incauta criança nem chegou a saber da existência das ditas. Tudo a bem da saúde da criança! Eu, Mãe mártir, comi aquelas 5, 6 ou na loucura, 7 gomas. Sim, sou uma pessoa horrível., comi os doces da minha Filha. Ponham-se na fila para me processar.  
*defensores de açúcar e guloseimas para as crianças, podeis descansar que estou mui certa que os Avós já lhe deram chupas, gomas, gelado derretido no micro ondas que está frio e tudo o mais. 

3 comentários:

Ana Maldivas disse...

Toda a gente ficou a ganhar :D

Ana Maldivas disse...

Toda a gente ficou a ganhar :D

S. disse...

E tu achas que eu já não fiz isso? Shoot me! :)