30 agosto 2013

2

Existe aquilo a que chamam a "zero hour". A minha "zero hour" foi às 11h55 de uma Terça feira perfeita de Porto. Há uma foto nossa, ainda em versão all-in-one. A seguir a essa foto, não mais existimos como uma. Dizem também que a dor que se sente após a primeira golfada de ar que se respira é a mais dolorosa, a dor mais forte que algum dia se sente. Mas no meio do teu choro de dor por os pulmoes se expandirem pela primeira vez no começo da tua Vida, senti o alívio. Eras perfeita. Saudável. Pequenina. Minha. A tua mão prendeu-se no meu dedo antes de te levarem. A tua mão prendeu-se no meu dedo quando te trouxeram para mim de novo. Num acto de instinto. E no mais profundo do instinto que é este amor, digo-te Francisca: a minha mão estará sempre aqui, Francisca, para acolher a tua. Para secar as tuas lágrimas. Para te ensinar e para te ensinar com os erros. A mesma mão que te confortou na tua ( nossa) zero hour. A minha mão não te vai mostrar o caminho mas vai ajudar-te a perceber o caminho que escolheres. A minha mão não te vai amparar todos os golpes mas vai ajudar-te a levantar quando os golpes te forem quase tão dolorosos como a primeira golfada de ar. A minha mão não te dará o Mundo mas mostrar-te-á o que ele tem para te oferecer. A minha mão Francisca, é tua. Desde o primeiro segundo em que a seguraste, há dois anos atrás. Fazes hoje dois anos desde a "zero hour". És uma Menina. Falas pelos cotovelos. Sorris e cumprimentas quem por ti passa. Danças a cada acorde que ouves com verdadeira alegria. Tens mau feitio quando te dá para isso. És dorminhoca porque de manhã a cama tem mel. Há dois anos atrás olhei para ti e não percebi muito bem o que era suposto fazer contigo. Tinha de te fazer crescer e educar e amar e manter-te feliz, mas como? Não havia fórmula, livro ou receita para me ensinar. Hoje, olho para ti e vejo que independentemente do que quer que tenha achado que devia fazer, tudo o que precisava de saber estava em mim, no momento em que a tua vida segurou o meu dedo e pediu protecção. Parabéns Francisca. Pelos teus dois anos, pelos dias de sol e arco íris inventados, desenhados nos caracóis do teu cabelo. Parabéns, Francisca. 

7 comentários:

Ana disse...

Muitos parabéns à Francisca e a ti, porque o amor sente-se daqui. Que sejam os melhores dois anos da vida da tua princesa. Beijinhos

Magda E. disse...

Caramba Princesa, tens uma capacidade incrível de me pôr a chorar. Mas não era isto que eu queria ter dito em 1º lugar, e sim desejar-vos os parabéns. A ela, que está a ficar uma crescida, e a ti...

S. disse...

Parabéns Francisca e parabéns Princesa!
Beijinhos grande às duas e não pares de escrever assim.

Bi disse...

Um grande e sentido beijinho de ParaBens para a Francisca e para ti! Que a Francisca seja sempre uma menina feliz e que te (vos) faça sempre muito felizes!
Um beijinho nosso*

Chainho disse...

Muitos parabéns à Francisca. Lamento que não sejam já all-in-one, mas o que interessa é que sejam felizes <3

M.P. disse...

Mais uma vez uma grande beijoca de parabéns para a Maria Francisca e outra para ti!:-) saudades vossas..

raquel disse...

Que bonito Princesa!
Que texto mais bonito que me deixou aqui de lágrima no olho.
Um beijo enorme para vocês as duas*