04 maio 2013

Porque amanhã é dia da Mãe...

Sou uma Mãe imperfeita. Sou Mãe de muito mimo e pouco colo. Porque lhe quis dar a sensação de segurança. Porque também o corpo me falhou e determinou o preço de ser Mãe. A dor crónica de uma bacia irremediavelmente afectada. Por vezes, sozinha, choro essa dor. Não a física mas a do corpo me impedir de dar todo o colo que gostaria. Fui apelidada de Nazi do colo. Porque nunca permiti que a Francisca fosse adormecida ao colo. pelo bem dela. E pelo meu. Sou uma Mãe imperfeita. Chorei dias e noites após ter a minha Filha, achando que ela estaria melhor sem mim. A Mãe que não a podia pegar ao colo. A Mãe cujo corpo lhe falhou no amamentar, tendo de escolher ou sucumbir à infecção ou viver. Sou uma Mãe imperfeita. Nem sempre tenho a calma que gostaria. Sou uma Mãe imperfeita. Que se recusa a deixar entrar o sentimento de culpa que assombra a Maternidade. Sou uma Mãe imperfeita. Uma Mãe que escolhe não deixar de ser Mulher acima de tudo. Uma Mãe que não adopta o uma Mãe cala como lema de vida. Sou uma Mãe imperfeita. De lágrimas escondidas no engolir em seco e respirar fundo. Sou uma Mãe imperfeita. Que quer o melhor deste Mundo imperfeito para a Filha. Sou uma Mãe cheia de imperfeições. Mas sou a melhor que sei. A melhor que posso ser. A melhor que consigo em aprender a ser Mãe. Porque a Maternidade é um caminho por onde vou às apalpadelas. A minha Filha tem o sorriso que me dá a certeza de que apesar das minhas imperfeições, vou bem neste meu papel.Porque é de ouro de alegria aquele sorriso. Não sou a Mãe perfeita. Mas sou a melhor das imperfeições para ela. E é o que me importa.

4 comentários:

Magda E. disse...

Princesa: não há mais perfeitas!

Rit♥Catita disse...

Não somos mães perfeitas mas tentamos fazer o nosso melhor.
E no final é isso que interessa.
Beijinhos e Feliz Dia da Mãe.

Magui disse...

Tão lindo... Com todas as imperfeições és a mãe perfeita para ela, a melhor que podia ter!

raquel disse...

Acho que ninguém quer mães perfeitas!
Ninguém as tem.
E tu, és a mãe perfeita da Francisca!
Um beijo*