08 janeiro 2013

Hoje, mordo.

Fui para a cama cedo, que é como quem diz meia noite e uns trocos. 5 minutos depois de me ter deitado, começou o fado. Francisca berrava histericamente. Se lhe pegava, agarrava-se a mim com uma força que lhe desconhecia. Deitava-a, bebé ó-ó, toma o Pipo, ficava mais um pouco e saía quando me parecia que finalmente tinha acalmado. 2 minutos depois, vira o disco e toca o mesmo. Se não lhe pegava, berrava ainda mais, tentando pular fora da cama. Andamos nisto até às 4h da manhã, entre ben-u-rons e termómetros pelo meio. Mas também podiam ser 5, sei lá, já não via nada, que a última vez que vi as horas claramente eram 2h44. Depois, era qualquer coisa, sempre a somar. A certo ponto desisti. Já não aguentava, já me apetecia gritar, ralhar, tinha frio, tinha sono, doía-me a cabeça. E aquele choro sempre a por-me as entranhas reviradas. Trouxe-a para a minha beira, mas a coisa também não correu logo bem ( foi a excepção à regra, mas estava desesperada, fazer o quê?). Gritou, berrou, bateu até que adormeceu. Às sete, vamos lá de novo. Agora anda aqui à minha beira, como se não fosse nada com ela. Quer dizer, de vez em quando, manda umas risadas estilo Jockey, denunciando a moca com que está. Acabei por faltar e ficar com ela em casa, sei lá o que lhe deu. E eu, tenho um sono descomunal, uma dor de cabeça monstra e vontade de vegetar até ser dia. Amanhã, claro. 

5 comentários:

Ana Maldivas disse...

Mãe, definitivamente, sofre.

raquel disse...

Descansa, querida!
Espero que a F. esteja melhor e que tenham sido "só" dentes!
Um beijinho enorme*

Magui disse...

É que foi igualzinho ao que nos aconteceu... Com a diferença que ele nunca se calou durante 7 horas... E a cabeça parece explodir, e temos frio e às tantas eu já lhe ralhava e agarrava por um braço, completamente fora de mim... Não dá para ser compreensiva e a melhor mãe do mundo nestas situações, o facto de sermos humanas faz-nos descompensar no meio da crise!
Espero que ela esteja melhor do que quer que seja que lhe deu!

M.P. disse...

Por aqui também se anda a tornar um hábito ele vir parar à nossa cama às 5h da matina em ponto!

xaxia disse...

Vê se são os ouvidos. Já aconteceu cá por casa. Uma noite inteira a chorar, sem febre, e depois de manhã aquilo rebentou e andava na maior... Sem dores.