07 março 2012

Dos "sem noção..."- Take V

Há nomes mais jeitosinhos para serem transformados em diminutivos. No caso dos "sem noção", essas aves raras, conviverem convosco, a coisa toma proporções admiráveis. 
A minha filha chama-se Francisca, Maria Francisca. É tratada por Francisca, guardando-se o Maria Francisca para quando enerva os neurónios à Mãe. Futuramente, para quando meter a pata na poça. Claro que Francisca pode ser transformado em Chica, Kika e afins. 
Mas, até há pouco tempo, sempre que alguém, acredito eu com a melhor das intenções, tentava um diminutivo, educadamente dizia que o nome dela é Francisca e não Chica, Chiquinha, Chiquitita ou Chiquilim. Nunca tive problemas
Até a um belo dia, em que numa festa de aniversário, aka Congresso bianual dos "Sem noção" temos o segundo encontro no dia do beija mão,  alguém diz que a minha rica filha, coisa boa da Mãe, é a Chica. De sorriso amarelo digo, educadamente, que descer do salto não é comigo a não ser quando tem mesmo de ser e aí vai tudo na vassoura, que o nome dela é Francisca... 
 - Mas para mim é Chica. (Nota: estamos a falar de um adulto de 40 anos, já com idade para ter juízo...)
- Mas o nome que os Pais lhe deram não foi Chica, por isso... 
- Mas eu não quer saber... 
- (WTF???)
Mas eu, que pari a criancinhanão gosto de Chica. Uma coisa é na escola com os coleguinhas, ela que se entenda depois. Outra coisa é tu, "sem noção" bicho, decidires porque sim que a tratas por Chica, estando eu, a Mãe, a dizer para não lhe chamares isso... 
- Mas eu estou-me nas tintas para ti...  
( e eu vou-te arrancar a cabeça à dentada...)
     ... silêncio...  
Pode-se dizer que a conversa acabou aqui, comigo a espumar-me pela boca e com vontade de apertar o gasganete a alguém. Mas não o fiz. Ainda... 
Ah, os "sem noção"... Essa praga .. Quem é que os quer... 
Imagem retirada daqui...

4 comentários:

Magui disse...

Às vezes acho que vivemos vidas "gémeas" :)!
Eu estive quase a não por Francisco ao meu filho porque odeio Chico, mas depois gostava de António e também podia ser Toni, Tó ou pior ainda Tone (na família da minha sogra usa-se este diminutivo para lá de medonho)...
Como eu tenho um nome que gosto e sou tratada por um diminutivo que odeio, sempre quis que ele fosse Francisco e mais nada!
Mas a minha rica cunhada (os sem-noção podem ser pessoas bem próximas e que deviam gostar de nós e respeitar-nos!) gosta de me tirar do serio e decidiu que ele é Chiquinho, embora eu de todas as vezes diga (já disse a bem e também já disse a mal!) que odeio que ela o chame assim...
Eu também já disse que o meu filho não vai ser como o meu sobrinho (afilhado do meu marido e da minha cunhada) que não come a refeição e depois vai comer manhazitos e kinder delices no final, ela também já me fez saber que quando eu não estiver vai dar dessas porcarias ao meu filho... Será isto normal? Às vezes acho que trouxe um filho ao mundo só para os outros me conseguirem enervar...

Rit♥Catita disse...

OMG! Que falta de educação. Também detesto esse tipo de gentinha sem noção.
Ao Valentim também já chamaram de Tim Tim e eu perguntei logo quem era o Tim Tim. A pessoa calou-se. Mas esse sem noção foi mesmo mal educado. Ai ca nervos.

raquel disse...

:) :) LOLOLOLOLOLOLLLLLL
pronto agora foi uma gargalhada bem sonora em pleno trabalho!!!!!!
Tu imagina o que eu passo por aqui! Como sabes o meu filho chama-se António, só! Imagina tudo o que eu ouço chamarem...
Fico verde/vermelha/azul/às bolinhas e passo-me.... Não tenho paciÊncia.
Antes dele nascer AVISEI toda a gente que o nome dele era esse, mais nenhum e que não iria permitir diminutivos (todos para lá de bonitos).
Toda a gente roga a praga, "não te vais safar, na escola vai ter um diminutivo" ao que eu respondo que isso será lá com ele. Se ele permitir que lhe chamem o que quer que seja é porque não se importa e gosta. E tal como terei que me habituar a muito outra coisa que não vou gostar esta será outra que tal.
Mas à minha frente, quando o meu filho tem 6 meses, sou eu que mando e digo que o tratam pelo nome que os pais escolheram.
Mas imagina, minha querida, imagina bem o que ouço...
De vez em qunado lá ouço um diminuti

Duchess disse...

Tu aí és muito mais polida do que eu. Seja de uma forma cortante, sarcástica ou crua até dizer chega, eu não me calo, nunca me calo... e sou conhecida por isso.

É verdade que sempre fui apaixonada por António e recuei para que não me acontecesse esse problema. O mais curioso é que é mesmo muito raro tratar alguém por um diminutivo. Por exemplo, conheço uma menina a quem toda a gente trata por Bia e eu trato por Beatriz. lebro-me de já ser assim quando tinha os meus 15 anos.

Beijo enorme à chiquita (de chica rapariga) Francisca:)