08 fevereiro 2012

Da pieguice...

Não tomei café porque não tive tempo de manhã. Entre tomar café a ser eu a dar o biberão à minha cria, escolhi a segunda opção. Tenho uma dor de cabeça enorme, daquelas que nem me deixam quase abrir os olhos. Tenho também um dente do siso (mas que não trará juízo) a nascer torto e a deixar-me a cara a doer dia e noite e os dentes em obras. Tenho uma linda e maravilhosa criancinha de pouco mais de 5 meses adoentada que é a luz dos meus dias mas que também é uma carga de trabalhos e preocupações, não obstante o ter feito de mim Mãe e me ter ensinado muita coisa do alto da sua existência como bebé de colo (true story). Tenho uma tese para escrever. Tenho o Marido a 300 Km (regra geral são 450 Km) de distância a viver a perda de um Amigo. Sou menina do Papá q.b, sou menina da Mamã q.b, sou resmungona na dose certa. O meu cérebro não percebe nada de serotoninas e químicos acabados em -inas e por isso, de vez em quando, faz "greve de racionalidade"Tenho mau acordarSou da geração parva, rasca ou que se lhe quiser chamar. Estudei tipo maluquinha. Tirei boas notas. Apliquei-me. Esforcei-me. Fui para fora e voltei para este cantinho de Terra onde a palavra saudade tem mais sabor que em mais nenhum cantinho que eu tenha conhecido e onde a porta das oportunidades está enguiçada. Faço o melhor que sei. Sou a melhor pessoa que consigo ser, o que não quer dizer que seja boa pessoa, isso fica ao critério de quem comigo convive decidir. Não tenho aspirações a Santa de Pau Carunchoso, padroeira de Ranhelas, nem a ganhar um prémio Nobel. Gosto de animais, de cães e gatos sobretudo. Gosto dos Amigos verdadeiros, daqueles que nem sempre estão online mas que estão sempre lá, nas alegrias e tristezas.  Gosto de Sábados à noite. Gosto de Sextas à tarde. Gosto de ver a minha filha dormir. Gosto do cheiro dele. Do abraço dele. Do toque dele. Da voz dele junto ao meu ouvido. Gosto dele, tanto... Gosto de andar de comboio. Gosto de conduzir. Em tempos só conhecia a velocidade vertiginosa mas a idade tirou-me um pouco o pé de chumbo. Gosto de dizer  o que me apetece e o que me aquece ou arrefece.    
O Sô Doutor Primeiro Ministro diz que não podemos ser piegas. Está bem. Mas eu sou um bocadinho anarca...  Deixem-me lá ser piegas quando me apetecer...
Imagem retirada daqui... 

4 comentários:

raquel disse...

♥ gosto tanto, tanto...

*sara* disse...

Identifico - me contigo em tantos pontos...

Ana disse...

Gosto muito! Nem mais.

Duchess disse...

beijo, beijo, beijo