14 dezembro 2011

Do silêncio da manhã...

Depois de dar o biberão à Francisca, a manhã fica por minha conta. Minha e da Mofli. Minha e do silêncio. Marido sai muito cedo e ficamos as 3 em casa, em silêncio. Aprecio-o verdadeiramente, gosto de o ouvir para me conseguir ouvir a mim mesma...
Como em qualquer casa, há sempre qualquer coisinha para fazer e assim vou passando o tempo. Mas essas coisas não me ocupam a mente, não exigem esforço mental, levando a  que a minha mente fique livre para começar a divagar e a pensar demasiado...  
Dou por mim sentada a olhar para a parede e a única coisa que me ocorre é: Shoulda, Woulda, Coulda...  
A vida poderia ter sido muito diferente. Pergunto-me, muitas vezes, se a minha vida não tivesse feito aquela curva mal feita aos 13 anos, se o meu hoje seria diferente...
Shoulda, Woulda, Coulda... não me ter deixado vencer e vergar por essa doença... 
Shoulda, Woulda, Coulda... não ter causado tanto sofrimento aos meus Pais, durante tantos anos... 
Shoulda, Woulda, Coulda... ter sido capaz de a erradicar de uma vez por todas de mim...
Mas, se o caminho fosse diferente, talvez não me tivesse levado até vós. Talvez hoje não te abraçasse e me desses um beijo de boa noite. Talvez hoje não fosse brindada pelo sorriso envergonhado da nossa filha quando acorda. A nossa filha... Nós... Teria sido diferente? Seria eu uma pessoa completamente diferente? Será que tudo acontece por uma razão...? 
Talvez. Mas, mesmo assim, no silêncio das manhãs, estes pensamentos tomam, muitas vezes, demasiadas, a minha mente de assalto... 
Shoulda, Woulda, Coulda...

3 comentários:

sara disse...

Acredito que as coisas acontecem e aparecem na nossa vida com uma razão de ser... Nada é feito por acaso...

Não penses demasiado nas coisas, no que já foi, já passou e já era... vive o hoje, o presente e o agora. Só isso interessa. O que lá vai lá vai e não há volta a dar. O hoje podemos mudar ;)

Enjoy the life!

beijos doces

Sorriso ツ disse...

Não penses nos "ses". De nada valem no presente, no hoje... Pensa no que tens hoje, no que construíste, no que te faz feliz hoje. Isso sim vale a pena...
Ânimo! :)

Beijinho

Duchess disse...

Eu deixei lá um post, que curiosamente ninguém comentou.

"O que foi não volta a ser". Porque as circunstâncias são outras, tu és outra. Por isso nunca se pode voltar a ser como se foi, apenas como se será.
Entendes?