20 novembro 2015

O Mundo não é um lugar bonito.

Podia dizer que achei amoroso aquele vídeo em que o Pai explica ao Filho os atentados em Paris, em que acaba por dizer qualquer como os mauzões têm armas mas nós temos flores para os combater (Aaaaah, e que se tornou viral! Sim, porque porra, agora é tudo viral!!!! Ah e tal estava numa rede social, a malta em pijama botou "laique" e pumba, mimimimi lálálá viral. Está bem, whatever, adiante). Não que não tenha achado amoroso, que até achei. Só que o que mais gostei nem foi a parte da explicação do Pai... O que eu achei curioso (e sim, amoroso) foi a forma como aquele Menino tinha consciência de que o Mundo não é assim um sítio tão bonitinho. Prefiro mil vezes explicar à Francisca que há gente má até aos ossos do que a levar a acreditar que o Mundo é um sítio simpático, sem becos e vielas escuras. Que há um Mundo sem morte. Um Mundo sem doença. Sem dor. Sem sofrimento. Sem gente que é humana mas sem humanidade. Não que lhe diga todos os dias que o Mundo é uma coisa estranha... mas, prefiro responder o mais próximo da verdade, do que a fazer crer que as flores que foram deixadas em sinal de memória e respeito, servem para parar as balas das armas dos mauzões. Tudo porque acho que se educam as crianças para serem adultos... e até hoje, a Terra do Nunca, ainda não foi encontrada pelo meu GPS. 

2 comentários:

Modern Ana disse...

Sem dúvida!!!! (pois eu não gosto de todo destes vídeos delicodoces ligados ao... terrorismo. como aquele do marido, cuja mulher morreu, e fez uma mensagem ao Daesh a dizer que não teriam o ódio dele... A sério, admiro, mas ao mesmo tempo nem consigo abrir e ler estas coisas... se fosse comigo teriam todo o ódio e mais algum...)

Ana disse...

É a análise perfeita. Um beijinho.