21 fevereiro 2015

Eu sofro dos nervos.

Erros ortográficos mexem-me com a psique. Quem escreve constantemente com erros ortográficos, assim em jeitos de cada sachada sua minhoca, devia ser taxado a 23%, no mínimo. E a falta de acentos? Escrever sem acentos e com erros ortográficos creio ser uma arte em expansão, assim uma espécie de Saramagos da era digital. Escrever com "escrita inteligente" tem dessas merdas, toda uma chatice, mas pasmem-se: (suspense) há uma opção que permite editar e por analgésico no pontapé permanente à gramática. Não dói, prometo! Também não custa nada, não tira pedaço e não revira os olhos. Já agora, existem diferenças entre o "à", o "há" e o "ah"! Em caso de dúvida, é só perguntar ao Google, sim?
De nada. 

3 comentários:

Magda E. disse...

e sabes o que me irrita profundamente? os "xes" e os "Kes" que por ai andam. E o pior é que tenho um gajo em casa que só escreve assim!!! Arghhhh

Modern Ana disse...

E o «á noite» ?!?! E o faze-mos?!?!?! Não, a sério, se querem escrever blogues e cenas, aprendam primeiro a escrever português. Também fico doente.

Magui disse...

Ai como te compreendo... Olha eu tenho uma regra que deixo de seguir todos os que dão erros ou que são feios... São coisas minhas que me mexem com os nervos :D!