12 janeiro 2015

Sempre (e mais uma vez) a impotência.

As Mães, todas dotadas de super-poderes, têm nas crias doentes a sua kriptonite. Sempre e mais um pouco, a impotência. Os medicamentos, o choro, o colo onde antes sobrava espaço, é agora pequeno para as pernas que cresceram, para os braços que se esticam, para os olhos suplicantes de conforto. Sempre a minha kriptonite. Sempre (e mais uma vez) a (minha) impotência. 

6 comentários:

Modern Ana disse...

:( as melhoras...

Magui disse...

Um beijinho enorme!

Magda E. disse...

opá outra vez? Tadinha! As melhoras da tua princesinha!

S. disse...

As melhoras! Beijinho grande

Bi disse...

Ohhh.. as melhoras rápidas!! Um grande beijinho

M.P. disse...

É o que mais custa, é essa impotência quando eles mais precisam...