08 julho 2014

Eu é mais pizza.

Estava para aqui a saltar de pensamento em pensamento (parvo) e concluí que hoje vou fazer pizza para o jantar. Meti na cabeça que hoje vou fazer pizza. Tudo, porque vi algures uma foto que constava do seguinte: uma progenitora de cabelo super, roupa super, maquilhagem super, ensinava à sua criança, de roupagem digna de ida a casamento, a fazer massa de pizza, a deixar levedar a coisa, a estender a coisa e por aí fora. Achei bonito. Profundo até. O quadro que constará para futura memória da Francisca será um pouco ou tudo diferente, qualquer coisa como a Mãe, de rabo de cavalo, autefite caseiro, cara lavada (mas com água micelar que também dou uma perninha no lado fino), Francisca em trajes de remelar por casa e provavelmente descalça como gosta e a seguinte explicação dada pela minha Pessoa, a Progenitora:

*"Francisca, meu bicho bom:
a isto, "távere" chama-se base de pizza fresca. Dá na mesma um ar pop-caseiro à coisa, bem mais à frente que as que a minha Mãe, senhora sua Avó, usava no meu tempo para fazer pizzas "mais saudáveis". Abre a embalagem, desenrola assim, '"távere"e depois, pega ali na Marie Bimby, tritura o que deseja de base para a pizza pónei-saudável-bem, espalha nesta base de pizza para lá do caseiro que a sua Mãe descobriu no supermercado e coloca os ingredientes que quiser, basicamente, despeje umas coisas aí por cima,  assim sei lá, atum e milho, esqueça as anchovas Filha, que a Mãe não vai nessas coisas" 
Maneiras que eu cá acho que também deixarei uma memória bonitinha, qualquer coisa assim "ah, os serões a fazer pizza com a Mãe, que bom, tão toininha a minha rica Mãezinha". Ou isso ou a miúda aprende que encomendar pizza também é sempre uma opção extremamente válida. 

* não trato a Francisca por você, sosseguem. Foi só mesmo para dar um ar composto à coisa. 

3 comentários:

Magui disse...

Olhe se não trata devia que isto de tratar os gaiatos por tu é muito brega...
Olha eu também ensinei o meu (que trato por tu) a fazer pizza, com base comprada e ele só teve paciência de ver desenrolar a massa e espalhar a polpa de tomate (de compra) e depois fugiu... Se eu me punha a levedar coisas ele nem chegava a perceber que o jantar era pizza!

Cláudia, Vila do Conde disse...

Muito bom este texto! Fartei-me de rir feita tortinha! Acho que estamos em sintonia... Hoje ao fazer o almoço e já a pensar no jantar "veio-me à ideia" fazer pizza com o M. Bjocas***

Isy disse...

Pois... É caso para dizer que isso é uma pizza muito complexa hehehe

Bjxxx