21 julho 2013

É toda uma lógica (retorcida).

Ter de defender a Tese passa pelo mesmo processo mental que, mesmo que seja por fracções de segundos, quando se está gravídíssima, pés inchados, pulmões meios colapsados pela criança sentada neles, bacia desfeita, mamas a explodir,  desconfortos variados, ocorre em mentes de qualidade duvidosa: dá para dizer que não se quer agora? Pois, tal como na gravidez, uma pessoa encolhe os ombros e agora aguenta aí os nervos. E não pia. Como diz a minha Avó: está no carro, há-de ir. Eventualmente.

3 comentários:

Ana Maldivas disse...

Querida está quase, portanto????

Magui disse...

Sim, é isso... por muito que te apeteça atirar borda fora, agora o carro está em andamento, tens que ir :D! Beijinhos

raquel disse...

Fooooooooorca!