24 março 2013

Porque é a única coisa certa na Vida...

Não tenho medo de morrer. Por mim, quero dizer. Não me assusta nem preocupa minimamente se há um Inferno para me acolher, Purgatorio ou se há absolutamente nada. Mas num curto espaço de dias, duas pessoas muito próximas de mim perderam um dos Pais e a realidade e inevitabilidade da morte assomaram num canto qualquer da minha mente. E sei que não o devia dizer, que pode não ser politicamente correcto... Mas em flash, passou-me o pensamento de que ainda não, seja quem decide, Não! A minha Filha ainda é muito bebé, precisa de mim. Não tenho nem nunca tive medo da Morte. Mas agora temo-a por quem cá deixo, por Ela. E lembro-me, ao vislumbrar os corpos ao longe, que porra, a Vida é curta de mais para não viver. Para não ser feliz. Para não se sentir. Para que se leve a arrastar, dia após dia, nos indiferentes do caminho.

5 comentários:

Magda E. disse...

Não poderia concordar mais ctg. Desde q fui mãe que "temo" a minha morte, quando isso implicaria deixá-la cá sem mim. E isso aconteceu na minha família, tive uma prima arrancada à vida por um cancro que deixou a filhota com 3 anos na altura...=(

MissLilly disse...

a vida e efemera, e as vezes pode ser ainda mais curta do q se espera, mais uma razao para se viver sendo nos proprios e aproveitar cada momento.
nao acredito em purgatorio nem ceu nem nada, apenas num apagao, da nao existencia. mas como eu gosto do que tenho aqui, o deixar de o ter assuta-me :(

S. disse...

Disseste tudo.

Ana disse...

A morte tem esse efeito em mim, abana-me, relembra-me que devemos dar importância ao que realmente importa, que não devemos deixar nada por dizer nem por fazer, porque um dia pode mesmo ser tarde demais.

raquel disse...

Está tudo aqui. Tudo aquilo que sinto. E penso!