25 janeiro 2013

Francisca, a grande...

Francisca quer comer sozinha, aborrece-se com a Mãe a dar a comida à boca. Isso, deve ser para bebés, pensará ela. E assim, tudo come também: o cabelo da Mãe, a parede, a cadeirinha, o chão, a Mofli que ia só ali ver a bola. Francisca responde que sim ou que não ao que se lhe pergunta com a cabeça, mas cheira-me que às vezes sai sim quando queria fazer não e não quando sim. Francisca é gulosa como a Mãe, não há doce que lhe amargue. Francisca é tão sociavelzinha que quando quer algo, abre e fecha a mão na direcção do que quer e repete: "olá, olá olá, olá". até conseguir o que quer ou levar um "Não" redondo. Francisca faz birra porque sim, porque não, porque chove, porque lhe apetece. Deve ser uma espécie de TPM infantil, assemelha-se muito a surtos neuróticos por vezes. Umas vezes ignoro e como não tem audiência, levanta-se e vai à vida dela. Quando não funciona, baixo-me ao nível dos olhos dela e falo-lhe muito baixinho. Cala-se uns segundos, nem que seja para me ouvir. Às vezes percebe que não adianta o circo e segue na vidinha dela. Outras, recomeça em fúria. Umas vezes, volto a baixar-me ao nível dela e trato-a por Maria Francisca na terceira pessoa. Nem sempre funciona, mas até ver, é a que corre melhor. O uso de Maria Francisca, com cara de má e "a Maria Francisca está a fazer o quê? Conte lá à Mãe" dá bastante resultado. Quando nada resulta, viro costas e espero que lhe passe. Francisca corre, faz piscinas no corredor com verdadeira alegria. Francisca gosta de jogar à bola e brincar com carrinhos e eu acho delicioso, não quero impingir bonecas e panelas, faz-me confusão. Francisca tem uma "agenda" de actividades na Escola, actividades diferentes cada dia. Francisca vai começar a usar bibe. Francisca, a grande, está a crescer. E sabem que vos digo? Mesmo com milhentas birras, com os rebolanços no chão à laia de "sou tão infeliz, a minha Mãe é uma bruxa que não me deixa desfazer o telefone", com o "não" que me atira, decidido, como se um eco me devolvesse a minha voz, gosto mais assim. É que nunca gostei de Nenucos. 

6 comentários:

Magui disse...

Que lindo... Por aqui também temos um menino grande, que gosta de comer pela mão dele e virar o copo do iogurte de cabeça para baixo... Que faz birras e se passa muito dos nervos... Que faz os melhores miminhos do mundo... Que foge pela casa atrás de bolas e de tomadas desprotegidas...
E é imensamente cansativo, mas também prefiro isto do que um nenuco... Nunca gostei de brincar com bonecas em pequena, não era agora que ia querer um boneco!

Ana Maldivas disse...

Tão bom, tão bom, tão bom, tão bom saber que a tua faz as mesmas birras que o meu. Não por ser mazinha e te desejar coisas chatas, mas porque isso me deixa tãããoo mais descansada!!! :) Força aí, hein?

Ana disse...

É engraçado porque acabei de escrever algo semelhante no meu FB. Como eles crescem, como vivo em espanto com cada conquista, com cada novidade, com cada acto que é normal para a idade mas que nos lembra "está mesmo grande". É uma idade maravilhosa, mesmo com as birras e contrariedades.

MissLilly disse...

ohhhh nao estou sozinha no mundo!!! tb nunca gostei de nenucos, eu era mais uma pessoa de legos mesmo, ptto no dia q tiver filhos e com isso q eles vao levar hahahaha
Beijoca e votos de bom fim de semana

raquel disse...

<3 tão bonito!
adoro este texto.
compreendo-o tão bem.
sinto/penso tanto disto assim!
um beijo enorme em vocês as duas.
gosto muito de vocês*

M.P. disse...

Saudades vossas!