08 novembro 2012

Um dia, asso-te bicho!

Estou para aqui derreadinha da cabeça. Em choque. É a treva.  
A música da (put)Popota na estereofonia quase que me fazia galgar a rotunda das oliveiras do burgo (porra, já agora, quem é que planta oliveiras no meio de uma rotunda? Hein?)  
Eu nem sabia que essas coisas agora botavam sinfonia também no carro. Imaginem que vinha eu a por o rímel matinal? Lá ia o coiso olho adentro, ficava vesga e tudo à costa da (put)Popota. Ou que vinha a tomar o meu pequeno almoço super saudável, composto de café&café? Hein? Quem pagava a conta da lavandaria (estou armada em fina) do meu autefite?
Por acaso, a (put)Popota faz-me lembrar a gorda que quer canja, já que tudo se arranja. A bicha rosa dava um bom churrasco.Com um bom vinho tinto, escorregava que nem gingas.  Não cabe no forno lá de saca, mas é como a canja, tudo se arranja. 
Xô bicho, xô!

3 comentários:

Fashionista disse...

ah ah dava um bom churrasco!

Leope disse...

Ah ah ah divirto-me tanto com os teus posts :)

Anónimo disse...

Quem plantou Oliveiras? Deve ter sido o mesmo que plantou nestas bandas uns ramos secos, vulgo, videiras...