22 outubro 2012

Quem és tu?


Está-me no sangue gostar de gente refilona, combativa, assertiva. Que dizem merda de vez em quando porque se irritam, porque enough is enough. Que têm os seus ódios de estimação porque sim. De gente que se ergue em defesa de uma causa, mesmo que estúpida, mas que têm a coragem de assumir a sua posição. De quem se exalta e dá um murro na mesa no tempo exacto. De quem vive intensamente e sofre de maneira atroz as suas perdas, mas que celebra as vitórias com pura paixão. De quem não se cala quando lhe atiram bolotas e restos para o prato. Que se ergue sem medo, sem capas, sem muralhas. 
E às vezes, muitas vezes, sinto que o meu lado que em tempos foi o que eu gosto de paixão nos outros, está a definhar, a morrer aos bocadinhos, um dia de cada vez, um pouco mais moribundo com o atropelamento que a vida faz em mim. Olho-me ao espelho e por vezes não me reconheço. Quem és tu?

4 comentários:

4D disse...

Então gostas de mim:)

São fases. Eu tenho andado a sentir o mesmo mas estou determinada a vencer o medo de não saber mais quem sou.

Um beijo que significa tanto!

Magda E. disse...

Acontece-nos a todos... alguma vez.

Magui disse...

Eu também não sou esta... Acho que vou encontrar-me um dia destes, assim numa esquina, vou lá estar e simplesmente voltar a ser eu...

raquel disse...

Como eu entendo este post!
Não me revejo na imagem que o espelho me devolve.
Tenho saudades da Raquel comabativa de sangue na guelra.
Há-de vir...