25 janeiro 2012

Da Princesa Avestruz...

Para a semana, Princesa sem Reino regressa à vida profissional de forma ativa, o que não equivale a produtiva, sejamos claros e concisos. Neste momento, as minhas skills passam por: mudar fraldas em menos de 5 minutos (com direito a creme barreira), preparar biberões hiper mega rápido, entre outras coisas que poderia acrescentar ao meu curriculum vitae, que pouco ou nada importam para a vida beyond Mommyland...
Maria Fracisca Texuguinha ficará aos cuidados dos Avós, maternos e paternos. Dividirão a piquena como uma espécie de troféu (haja paciência e muitos deep breaths...). Pelo menos até completar um aninho, será assim... Depois, tenho outras ideias para a minha rica filha, mas ainda estamos em fase de negociações...
Se estou preparada para ir trabalhar? Não!!! Not at all!!! Mas, algum dia iria ter de ser, que o EuroMilhões não quer conversa comigo (sacaninha parvalhão, sempre a dar-me esperanças) e a horribilis Coisa-Tese-de-Doutoramento anda a pesar-me muito nas costas (não quero que chegue à parte de me pesar no bolso, por isso tenho de me fazer à vida antes que a vida se faça a mim). 
Atirar-me ao trabalho vorazmente e como se não houvesse amanhã (not!!!) é só na Segunda feira. Até lá, faço de conta que falta uma eternidade e aproveito para planear o fim de semana que aí vem... 
Segunda feira, logo bato de frente com a realidade... (e não haverá airbags nem nada que me salve do choque e da dor que me vai assolar). Até lá, sou a Princesa Avestruz ...

2 comentários:

raquel disse...

:)
ando assim, versão avestruz.
com a cabeça bem enterrada na areia.
também estava previsto o meu pequeno ser dividido entre avós, mas ainda não sei...
e eu volto a enterrar a cabeça. bem fuuuundo.
beijo enorme*

Duchess disse...

Olha, pior estou eu que não tenho avós que a queiram. Quer dizer, os avós maternos queriam mas estão muito longe. os avós paternos acham que têm mais do que fazer. Então dou graças aos céus pelo meu horário mega estranho, que me possibilita estar muito tempo com ela. E ando à procura de empregada, alguém de muita confiança, que fique com ela quando eu não possa ficar.

Não me apetece trabalhar. prefiro mudar fraldas!